Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IX EMEP - Encontro Mundial sobre o Ensino de Português

Nos dias 7 e 8 de Agosto realiza-se a 9.ª edição do EMEP – Encontro Mundial do Ensino do Português (#IXEMEP) na Universidade de Harvard, Massachussetts. O encontro é organizado pela AOTP - American Organization of Teachers of Portuguese. Inicialmente pensado em formato presencial, foi transformado em encontro virtual, via zoom. A inscrição como ouvinte Castro é gratuita. O programa conta com conferencistas dos EUA, Canadá, Uruguai, Espanha, Brasil e Portugal, que estará representado por Catarina, do CETAPS, Universidade Nova de Lisboa. Professores, tradutores, investigadores e todos os interessados no ensino do português como língua estrangeira têm ocasião de partilhar e discutir projetos, materiais e novas estratégias para a aprendizagem do português pelo mundo fora.

Artigo completo: IX EMEP - Encontro Mundial sobre o Ensino de Português

ensinar.png

Download |

José Matias Alves | Ilídia Cabral (Eds.) | Maio 2020 | 

Edição: Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica Portuguesa

 

Prefácio

João Costa | Secretário de Estado Adjunto e da Educação

E de repente, sem termos tempo para nos prepararmos, o campo lexical da escola alterou-se e passou a incluir palavras como aula síncrona, distanciamento, plataforma, COVID19, máscara, chat, online, gel... Sabemos que os sistemas educativos europeus não tinham sido afetados tão negativamente desde a II Guerra Mundial. De um dia para o outro, as escolas fecharam-se e o sistema educativo viu-se alterado não por vontade, mas por imposição.

Os professores portugueses revelaram o seu profissionalismo e capacidade de adaptação, as escolas organizaram-se. Do lado do Ministério da Educação, fomos produzindo recursos, orientações, colhendo práticas, estabelecendo parcerias, para apoiar o trabalho às escolas e aos professores neste momento difícil (coligidas em http://apoioescolas.dge.mec.pt ).

Os testemunhos e os olhares deste livro, que tenho a honra de prefaciar, são prova desta capacidade de adaptação, da inquietação associada, da preocupação com os alunos. São também voz de um contexto que não se esperava, que gerou mais trabalho, muitos caos e muitas organizações, muito trabalho para todos, inversões de papéis, cansaço pelo trabalho e pela vontade de que o vírus desapareça depressa. (...)

 

Referência: (2020). Fep.porto.ucp.pt. Retrieved 31 May 2020, from http://www.fep.porto.ucp.pt/sites/default/files/files/FEP/SAME/Ebook_Ensinar_e_aprender_em_tempos_de_COVID_19.pdf

Ensinar e aprender desde casa | guias educativos

Biblioteca de Media do Ministério da Educação de Espanha

09.05.20

A pandemia de coronavírus é um "big bang", um antes e um depois, em todas as esferas da sociedade. O confinamento de estudantes e professores nas suas casas quebrou o ritmo e as formas de ensino em sala de aula. Isso leva-nos a usar os recursos da Internet para continuar a ensinar e aprender em casa. 

guias.png

 

Diante desse novo cenário, a Edullab criou a coleção “Ensinar e aprender em casa”, composta por cinco guias que oferecem orientações e diretrizes gerais sobre como organizar e desenvolver o teletrabalho de ensino e a aprendizagem em casa, pela Internet.

Estes são os guias:

 

Cada um deles apresenta recomendações práticas, como um decálogo, sobre como ensinar e aprender a distância através da rede. 

Os guias foram publicados na  Biblioteca de Media do Ministério da Educação de Espanha  e também estão no  portal para famílias  criado pelo Ministério da Educação do Governo das Ilhas Canárias antes do COVID19. 
 
Estes guias são de acesso aberto, livres para descarregar, partilhar e divulgar onde se achar melhor.
 

Esta coleção foi produzida pelo Grupo de Pesquisa e Inovação do Laboratório de Educação e Novas Tecnologias (EDULLAB) da Universidade de La Laguna, em colaboração com a Área de Tecnologia Educativa (ATE) da Direção Geral de Organização, Inovação e Qualidade do Ministério da Educação, Universidades, Cultura e Desportos, do Governo das Ilhas Canárias.

 

ReferênciaColección Enseñar y Aprender desde Casa - EDULLAB. (2020). EDULLAB. Retrieved 9 May 2020, from https://edullab.webs.ull.es/wordpress/ensenar-y-aprender-desde-casa/

Manual de Apoio à Aprendizagem Flexível durante a Interrupção do Ensino Regular | UNESCO

Experiência Chinesa na Manutenção da Aprendizagem durante o Surto de COVID-19

24.04.20

manual.png

O Manual de Apoio à Aprendizagem Flexível durante a Interrupção do Ensino Regular relata a experiência  chinesa na Manutenção da Aprendizagem durante o Surto de COVID-19.

A versão portuguesa foi produzida com o apoio da UNESCO numa ação colaborativa coletiva e voluntária de um grupo de portugueses ligados ao meio académico.

A coordenação foi de Etelberto Costa (Lifelong Learning Platform) e do Laboratório de Inovação Pedagógica e Educação a Distância do Instituto Politécnico de Tomar. De salientar o apoio da Unidade de I&D Techn&Art do Instituto Politécnico de Tomar, da Rede de Bibliotecas Escolares do Ministério da Educação e da APDSI (Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação).

Apesar de relatar a experiência chinesa, as respostas encontradas poderão ser replicadas e / ou reajustadas ao contexto português. 

Este manual está organizado em seis dimensões:

  1. Infraestrutura de rede
  2. Ferramentas de aprendizagem amigáveis
  3. Recursos digitais de aprendizagem adequados  
  4. Métodos de ensino e de aprendizagem
  5. Serviços de apoio para professores e alunos
  6. Cooperação entre empresas, governos e escolas

 

Uma nota para o papel que as bibliotecas poderão ter neste caminho, nomeadamente na criação e disseminação de recursos de aprendizagem (págª. 5 do manual). 

 

Seis chaves para aprender a conviver | nélida zaitegi

Professores, os facilitadores da humanização

19.03.20

Nélida_Zaitegi.jpg

“Não deixe que ninguém lhe tire o seu desejo de ser o bom professor que é. Deve lembrar-se de que é uma pessoa muito importante na sociedade, porque os professores são "facilitadores da humanização" e ninguém nos pode tirar isso. Ensinamos os alunos a ser críticos, a pensar, a administrar bem, transmitimos valores e o desejo de viver dos alunos: esse é o grande trabalho do corpo docente ”.

 

A professora e pedagoga Nélida Zaitegi, hoje presidente do Conselho Escolar do País Basco, passou mais de quatro décadas a pesquisar e desenvolver programas de inovação educacional baseados na coexistência positiva e na resolução de conflitos. Conflitos que podem ser transformados em aprendizagem, após reflexão cuidadosa e calma.

Algumas das chaves do seu pensamento pedagógico incluem educação em valores, coeducação e participação dos alunos. Como aprende uma criança a viver com os outros? Vivendo juntos. Como se a escola fosse uma sociedade de pequena escala, onde os professores ajudam a desenvolver a inteligência interpessoal e intrapessoal. 

“Entre o macaco de Darwin e o homem ou mulher de Maslow, o que temos entre eles? Um professor. Temos de ajudar os jovens a continuarem a dar passos na humanização para alcançar uma sociedade melhor ", conclui Zaitegi.

Referência: “Para educar bien a un niño hace falta una buena tribu”. (2020). BBVA Aprendemos juntos. Retrieved 19 March 2020, from https://aprendemosjuntos.elpais.com/especial/seis-claves-para-aprender-a-convivir-nelida-zaitegi/



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor