Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



natur.png

 Download | Abril 2016

 

Introducción

Una de las claves para lograr la mejora sostenida de la calidad y la equidad en la educación, así como asentar las bases de una genuina inclusión en este sector, se basa en disponer de sólidos marcos de referencia conceptuales y de evidencia empírica robusta acerca de cómo potenciar y democratizar las oportunidades, los procesos y los resultados de aprendizaje.

 

Así lo entienden la Organización para la Cooperación y el Desarrollo Económicos (OCDE), la Oficina Regional para América Latina y el Caribe de UNICEF (UNICEF- LACRO) y la Oficina Internacional de Educación de la UNESCO (OIE-UNESCO) enfatizando que el logro de conocimiento relevante y sustentable implica conocer y entender en profundidad la diversidad de contextos, componentes y procesos implicados en todo aprendizaje y, a la vez, tener los conocimientos y las competencias institucionales y docentes requeridas para apoyar de manera personalizada el aprendizaje de cada estudiante en un ambiente colaborativo. (...)

Autoria e outros dados (tags, etc)

annie-spratt-752792-unsplash.jpg

Photo by Annie Spratt on Unsplash

 

História

Por mais de cinco décadas, o conceito de literacia evoluiu de habilidades básicas de leitura, escrita e aritmética para noções mais amplas, como a alfabetização funcional e os fundamentos da aprendizagem ao longo da vida.

2015

  • A Declaração de Incheon adotada no Fórum Mundial de Educação de 2015, realizada em Incheon, República da Coréia, incorpora o compromisso com a Educação 2030 de fornecer ensino inclusivo e equitativo de qualidade e aprendizagem ao longo da vida para todos e reconhece o papel fundamental que ele joga na alfabetização.

2009-2010

  • A Sexta Conferência Internacional da UNESCO sobre Educação de Adultos, CONFINTEA VI, realizada no Brasil, aprovou o Marco de Ação de Belém.
  • O primeiro Relatório Global sobre Aprendizagem e Educação de Adultos, o GRALE I, foi apresentado pelo Instituto da UNESCO para Aprendizagem ao Longo da Vida (UIL) e forneceu uma visão geral da alfabetização em todas as regiões do mundo.

2003-2012

  • A UNESCO lidera as atividades da Década das Nações Unidas para a Alfabetização, que prevê ações para promover a alfabetização para todos. A Iniciativa de Conhecimento para a Alfabetização do Poder (LIFE) é o mecanismo que apoia essas medidas e melhora as taxas de alfabetização em todo o mundo.

2000

  • O Marco de Ação de Dakar foi aprovado por ocasião do Fórum Mundial sobre Educação, organizado pela UNESCO em Dakar, Senegal. A alfabetização é uma prioridade em sua agenda e os objetivos aprovados foram: responder às necessidades fundamentais de aprendizagem de jovens e adultos por meio de uma abordagem de alfabetização funcional e reduzir a taxa de analfabetismo de adultos em 50%.

1997

  • A importância da alfabetização de adultos foi destacada durante a 5ª Conferência Internacional sobre Educação de Adultos, a CONFINTEA V, em Hamburgo, Alemanha, com o documento final: A Declaração de Hamburgo sobre Educação de Adultos.

1990

  • A ONU escolheu 1990 como o Ano Internacional da Alfabetização e o papel crítico da alfabetização foi destacado durante a Conferência Mundial sobre Educação para Todos em Jomtien, na Tailândia, bem como no Marco de Ação para responder às necessidades básicas de aprendizagem, aprovado na conferência.

1975

  • A UNESCO organiza o Simpósio Internacional de Alfabetização e aprova a Declaração de Persépolis em Persépolis, República Islâmica do Irão, que descreve a alfabetização como uma contribuição para a libertação do homem, ao invés de se limitar a "aprender a ler, escrever e calcular".

1966

  • A reunião da Conferência Geral da UNESCO proclama oficialmente o 8 de setembro como Dia Internacional da Alfabetização.

1965

  • Congresso Mundial de Ministros da Educação sobre a Erradicação do Analfabetismo, realizado em Teerão, República Islâmica do Irão. O conceito de literacia funcional é introduzido como um meio para alcançar o desenvolvimento e não como um fim em si mesmo. Durante o congresso surge a ideia do Dia Internacional da Alfabetização.

 

Referência: International Literacy Day 8 September. (2018). Un.org. Retrieved 8 September 2018, from http://www.un.org/en/events/literacyday/history.shtml

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

O que é um clássico? O que é que as grandes obras da literatura e do pensamento mundial têm para nos ensinar? Agora que as aulas estão quase a começar, Miguel Monjardino, professor universitário especialista em Relações Internacionais, e Isabel Alçada, escritora e ex-ministra da Educação, olham de novo para a importância dos clássicos na educação.

 

Referência: O que nos ensinam os clássicos?. (2018). SoundCloud. Retrieved 5 September 2018, from https://soundcloud.com/user-48668146/o-que-nos-ensinam-os-classicos

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

pfreire.PNG

Download |

 

Una de las características de las sociedades actuales tiene que ver con la complejidad y grandes desafíos de nuestros tiempos: globalización, desempleo, crisis humanitaria y de refugiados, conflictos bélicos, problemáticas sociales, corrupción política, etc. Cada vez se hace más latente la necesidad de repensar las funciones de los docentes y su papel en la sociedad.

 

Se hace igualmente necesario replantear el papel del alumnado en una sociedad compleja y cambiante en la que juegan un papel muy importante las tecnologías de la información y la comunicación, pero, cabe peguntase:

 

¿Qué podemos hacer desde las escuelas? ¿Cómo pueden los formadores de docentes preparar a los futuros profesores? 

(...)

 

Ler mais >>

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

annie-spratt-752791-unsplash.jpg

Photo by Annie Spratt on Unsplash

 

8 de setembro de 2018

“Quando aprenderes a ler, serás livre para sempre”, escreveu Frederick Douglass, no século XIX, um escravo negro americano liberto, campeão da causa abolicionista e autor de várias obras. Este apelo à emancipação através da leitura e, de um modo mais geral, do domínio dos conhecimentos fundamentais - ler, escrever e contar - tem um alcance universal.

 

A alfabetização é o primeiro passo para a liberdade, para a libertação das condicionantes sociais e económicas. É o pré-requisito para o desenvolvimento, individual e coletivo. Reduz a pobreza e as desigualdades, cria riqueza e ajuda a erradicar problemas de nutrição e de saúde pública.

 

Desde a época de Frederick Douglass, e particularmente nas últimas décadas, foram alcançados progressos consideráveis em todas as regiões do mundo, e milhões de homens e mulheres foram resgatados da ignorância e da dependência através de um amplo movimento de alfabetização e de democratização do acesso à educação. No entanto, a perspetiva de um mundo em que cada indivíduo seja detentor de conhecimentos fundamentais permanece um ideal.

 

Hoje em dia, em todo o mundo, mais de 360 milhões de crianças e adolescentes não estão matriculados na escola; seis em cada 10 crianças e adolescentes – ou seja, 617 milhões - não adquirem as competências mínimas em literacia e numeracia; 750 milhões de jovens e adultos ainda não sabem ler e escrever - e destes, dois terços são mulheres. Estas lacunas, que são extremamente incapacitantes, levam à exclusão de fato da sociedade e perpetuam a espiral de desigualdades sociais e desigualdades de género.

 

A tudo isto se soma agora um novo desafio: um mundo em plena mutação, onde o ritmo das inovações tecnológicas está continuamente a acelerar-se. Para poder encontrar um lugar na sociedade, conseguir um emprego e responder aos desafios sociais, económicos e ambientais, as competências tradicionais em literacia e numeracia já não são suficientes; novas competências, inclusive em tecnologias da informação e comunicação, estão a tornar-se cada vez mais necessárias.

 

É um desafio preparar os jovens e os adultos para empregos que na sua maioria ainda não foram inventados. É por isso indispensável ter acesso a uma aprendizagem durante toda a vida, tirar proveito de caminhos e pontes entre as diferentes modalidades de formação e beneficiar de grandes oportunidades de mobilidade.

 

Em 2018, este Dia Internacional é subordinado ao tema “Alfabetização e desenvolvimento de competências” e foca-se numa abordagem evolutiva da educação. A UNESCO está ativamente envolvida nesta redefinição de políticas de alfabetização e incentiva práticas educacionais inovadoras. Também apoia as diferentes formas de cooperação entre o setor público e o setor privado, porque somente uma compreensão global da causa da educação pode responder adequadamente às necessidades de um mundo que parece reinventar-se a cada dia.

 

Neste Dia Internacional, convido todos os atores do mundo da educação, e de outros setores, pois trata-se de uma causa que a todos diz respeito, a mobilizarem-se a fim de que o ideal de uma sociedade mundial inteiramente alfabetizada se converta um pouco mais em realidade.

Audrey Azoulay

 

Referência: Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO por ocasião do Dia Internacional da Alfabetização. (2018). Comissão Nacional da UNESCO. Retrieved 3 September 2018, from https://www.unescoportugal.mne.pt/pt/noticias/mensagem-da-diretora-geral-da-unesco-por-ocasiao-do-dia-internacional-da-alfabetizacao-2

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 O editor Rui Couceiro e a escritora Filipa Martins entram na biblioteca de Eduardo Lourenço. "A biblioteca de" é o espaço da Renascença que pode ouvir todas as quartas-feiras depois das 23h00.

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

asli-yilmaz-350054-unsplash.jpg

Photo by Aslı Yılmaz on Unsplash

 

As Aprendizagens Essenciais (AE) referentes ao Ensino Secundário são homologadas pelo Despacho n.º 8476-A/2018 , de 31 de agosto.

 

Nos documentos das AE, as menções efetuadas aos anos de escolaridade não prejudicam, no âmbito dos cursos profissionais, a organização e desenvolvimento das Aprendizagens.

 

Formação Geral

Disciplinas

Anos

10.º

11.º

12.º

Português

PDF

PDF

PDF

Filosofia

PDF

PDF

 

Inglês Continuação

PDF

PDF

 

Alemão Iniciação

PDF

PDF

 

Alemão Continuação

PDF

PDF

 

Espanhol Iniciação

PDF

PDF

 

Espanhol Continuação

PDF

PDF

 

Francês Iniciação

PDF

PDF

 

Francês Continuação

PDF

PDF

 

Educação Física

PDF

PDF

PDF

Português Língua Não Materna (PLNM)

Níveis de Proficiência

Nível A1

Nível A2

Nível B1

Formação

Específica

Disciplinas

Anos

10.º

11.º

12.º

Desenho A

PDF

PDF

PDF

História A

PDF

PDF

PDF

Matemática A

PDF

PDF

PDF

Biologia e Geologia

PDF

PDF

 

Economia A

PDF

PDF

 

Física e Química A

PDF

PDF

 

Geografia A

PDF

PDF

 

Geometria Descritiva A

PDF

PDF

 

História B

PDF

PDF

 

História da Cultura e das Artes

PDF

PDF

 

Alemão Iniciação

PDF

PDF

 

Alemão Continuação

PDF

PDF

 

Espanhol Iniciação

PDF

PDF

 

Espanhol Continuação

PDF

PDF

 

Francês Iniciação

PDF

PDF

 

Francês Continuação

PDF

PDF

 

Latim A

PDF

PDF

 

Literatura Portuguesa

PDF

PDF

 

Matemática Aplicada às Ciências Sociais

PDF

PDF

 

Matemática B

PDF

PDF

 

Antropologia     PDF
Biologia     PDF
Ciência Política     PDF

Clássicos da Literatura

 

 

PDF

Direito

 

 

PDF

Economia C

 

 

PDF

Filosofia A

 

 

PDF

Física

 

 

PDF

Geografia C

 

 

PDF

Geologia

 

 

PDF

Grego

 

 

PDF

Inglês Continuação

 

 

PDF

Alemão Iniciação

 

 

PDF

Alemão Continuação

 

 

PDF

Espanhol Iniciação

 

 

PDF

Espanhol Continuação

 

 

PDF

Francês Iniciação

 

 

PDF

Francês Continuação

 

 

PDF

Latim B

 

 

PDF

Literaturas de Língua Portuguesa

 

 

PDF

Materiais e Tecnologias

 

 

PDF

Oficina de Artes

 

 

PDF

Oficina de Multimédia B

 

 

PDF

Psicologia B

 

 

PDF

Química

 

 

PDF

Sociologia

 

 

PDF

Aplicações Informáticas B     PDF 

 

Referência: Aprendizagens Essenciais - Ensino Secundário | Direção-Geral da Educação. (2018). Dge.mec.pt. Retrieved 1 September 2018, from http://www.dge.mec.pt/aprendizagens-essenciais-ensino-secundario


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

fake news.jpeg

Declaração completa [PDF]

 

Resposta da IFLA às notícias falsas: desenvolva competências e lute contra a censura. Da Conferência Anual. 25 de agosto de 2018

 

A informação falsa que aparece online pode distorcer a tomada de decisão das pessoas e prejudicar o debate nas sociedades. E, ao mesmo tempo, a luta contra as "falsas notícias" também serve como desculpa para promulgar leis repressivas que restringem a liberdade de expressão. Uma resposta eficaz baseada em meios mais fortes, literacia informacional e maior confiança no ambiente digital deve ser dada e deve-se tomar cuidado para não tomar medidas que corram o risco de limitar a liberdade de acesso à informação.

As bibliotecas podem ser muito úteis.

 

As "Fake News" é um assunto que está sendo debatido intensamente em muitas partes do mundo. Há uma grande preocupação de que a desinformação deliberada possa minar a tomada de decisão democrática e trazer confusão e dúvida para as vidas das pessoas.

 

A difusão de informações imprecisas com a intenção de enganar não é algo novo. No entanto, a rapidez com que as notícias digitais são produzidas e disseminadas faz com que a prevalência de "falsas notícias" seja uma tendência preocupante.

 

A contribuição das bibliotecas

As bibliotecas desempenham um papel importante nesse debate, dado o seu compromisso institucional e ético de ajudar os utilizadores a aceder a informações confiáveis ​​e autênticas.

 

A IFLA tem trabalhado ativamente durante anos na  informação e alfabetização midiática . No WLIC 2017, a IFLA publicou a sua declaração sobre  alfabetização digital, destacando que a capacidade de aproveitar o potencial das ferramentas digitais é essencial para uma sociedade democrática e uma cidadania comprometida.

 

Na WLIC em 2018, a  Declaração da IFLA sobre Notícias Falsas  reafirma o papel essencial das bibliotecas para combater a desinformação por fornecer as ferramentas e competências para as detectar e reconhecer. A experiência profissional dos bibliotecários torna as nossas instituições únicas quando se trata de ajudar os cidadãos a avaliar criticamente as informações que encontram online.

 

Ao mesmo tempo, as bibliotecas combatem a censura ao defender a liberdade de expressão e informação como um direito humano fundamental. A declaração enfatiza este papel e apela aos governos para resistirem à tentação de "proibições"  que podem prejudicar a liberdade intelectual.

 

Referência: Arévalo, J. (2018). Respuesta de la IFLA a las Noticias Falsas: Desarrollar Destrezas y Luchar contra la CensuraUniverso Abierto. Retrieved 31 August 2018, from https://universoabierto.org/2018/08/29/respuesta-de-la-ifla-a-las-noticias-falsas-desarrollar-destrezas-y-luchar-contra-la-censura/

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

mdias.jpg

 

Todos os anos, milhares de estudantes tomam a palavra e, com a ajuda dos seus professores, produzem jornais impressos e / ou online, programas de rádio e vídeos. 

 

Os projetos de Media escolar oferecem situações de aquisição pedagógica de acordo com os objetivos da Common Knowledge Base: fluência na língua portuguesa, técnicas comuns de informação e comunicação, habilidades sociais e cívicas, autonomia e iniciativa. Além disso, a conceção e a criação de um Media construído na escola requer a interseção de abordagens técnicas, legais, reguladoras, financeiras e organizacionais que permitem aos jovens adquirir competências que vão além do conhecimento tradicional.

 

Traduzido do francês com adaptações.

 

Referência: Médias scolaires - CLEMI. (2018). CLEMI. Retrieved 28 August 2018, from https://www.clemi.fr/fr/medias-scolaires.html

 

Conteúdo relacionado:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

wiki.jpeg

Wikipedia + Libraries: Better Together de OCLC. 

WebJunction, 2018 

 

Materiais do curso

Este curso de formação ajuda os bibliotecários a começar a usar, editar e ensinar a Wikipédia. Os materiais foram criados durante a sessão da Wikipedia + Bibliotecas da OCLC: Better Together Project para fortalecer asligações entre bibliotecas públicas e a Wikipedia. O projeto foi realizado de dezembro de 2016 a maio de 2018 e foi financiado pela Fundação John S. e James L. Knight, pela Wikimedia Foundation e pela OCLC.

 

Os materiais são o produto da pesquisa e da experiência reunidos para projetar, entregar e avaliar o curso online de nove semanas da OCLC / WebJunction para funcionários de bibliotecas públicas nos Estados Unidos. Os participantes aprenderam o seguinte:

  • A ter uma compreensão mais profunda da Wikipedia
  • Adquiriram competências em avaliação e edição na Wikipedia
  • A desenvolver um plano para implementar a  Wikipédia nas suas bibliotecas
  • A promover o papel das bibliotecas como líderes na aquisição de habilidades básicas em informações, nas suas comunidades.

 

É possível baixar e reutilizar todos os materiais de formação disponíveis num arquivo .zip, que inclui o currículo, os slides dos cursos, os folhetos e as listas de leitura.

 

Também pode baixar cada parte dos materiais de formação separadamente.

Baixe apenas o currículo (arquivo .docx)  
Faça  o download dos slides do PowerPoint 
Faça o download dos folhetos

 

Referência: Arévalo, J. (2018). Curso para bibliotecarios sobre capacitación en edición en WikipediaUniverso Abierto. Retrieved 22 August 2018, from https://universoabierto.org/2018/08/22/curso-para-bibliotecarios-sobre-capacitacion-en-edicion-en-wikipedia/

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Twitter_