Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Seg | 09.05.22

7 dicas para usar imagens no sítio da biblioteca

2022-05-09-2.png

1 - Direitos de Autor

Existe a perceção errada de que tudo o que se encontra na Internet é grátis, mas, na realidade, sempre que alguém publica uma fotografia, imagem ou ilustração, os direitos são do respetivo autor e os recursos apenas poderão ser utilizados com o consentimento do próprio.

Para usar imagens deve-se sempre:

  • verificar se o autor indicou as condições de uso e manipulação, que se podem encontrar nos metadados do recurso ou na licença Creative Commons caso tenha;
  • indicar quem é o autor do conteúdo, incluindo a ligação para a sua página Web, ou conforme indicado pelo autor.

Caso não seja possível determinar quem é o autor, deve colocar-se a indicação de “autor desconhecido” e a ligação a partir da qual é possível aceder ao recurso. Se, posteriormente, se identificar comprovadamente o autor da obra, deve substituir-se a indicação “autor desconhecido” pelo nome do autor ou mesmo retirar a imagem, caso o seu uso não seja autorizado.

No Portal RBE, Biblioteca Escolar Digital, estão elencados alguns bancos de imagens a partir dos quais é possível descarregar imagens, a utilizar sempre de acordo com a licença indicada.

2 – Metadados

É necessário prestar atenção aos metadados (dados sobre dados) pois podem divulgar informação que não se pretende que fique pública.

Quando relacionados com imagens, os metadados revelam dados como a data e local onde foi tirada uma fotografia ou criado uma ilustração, máquina ou software utilizado e outros. Permitem catalogar e organizar de forma automatizada e são utilizados pelos motores de busca quando faz pesquisa. Também são utilizados no combate à pirataria ou uso indevido de imagens. Frequentemente, é nos metadados que encontramos o nome do autor e a utilização que podemos fazer da imagem. 

Deve sempre verificar-se os metadados e, no caso de a imagem ser própria, alterá-los nas propriedades da imagem, limpando o que não se pretende tornar público.

3 - Alt text

Ao publicar imagens na Web deve-se ter em conta os fatores de acessibilidade e de pesquisabilidade.
Os utilizadores cegos, ou com deficiência visual, utilizam leitores que são incapazes de “ler” e/ou “descrever” uma imagem. O mesmo sucede com os motores de pesquisa. 
Perante este cenário, devemos, sempre que possível, escrever a descrição da imagem no campo correspondente ao “alt text” ou “texto alternativo”.
O alt text é a descrição dos elementos visuais de uma imagem e do seu contexto, portanto deve:

  • descrever a imagem de modo simples e sucinto;
  • contextualizar a imagem para que possa ser devidamente indexada pelos motores de busca;
  • incluir palavras-chave, mas sem excessos.

A maior parte das plataformas de publicação de sítios Web tem disponível o campo de “alt text”.

4 - Formato 

As imagens podem ser divididas em duas categorias:

  • píxeis/ bitmap
  • vetorial.

A primeira categoria refere-se a imagens compostas por píxeis. Estas podem ser comprimidas ou não, com perda ou não de resolução.
Para publicar na Web deve-se utilizar imagens com boa resolução num tamanho reduzido de modo que carregue rapidamente e tenha qualidade.
Os formatos mais utilizados são:

  • .jpg – compressão com perda de resolução;
  • .png – compressão sem perda de resolução e que permite utilização de transparências como remoção de fundo.

Atualmente, o formato mais recomendado para publicação na Web sem perda de qualidade é o WebP (.webp). Trata-se de um formato de imagem desenvolvido pela Google Inc que permite:

  • diminuir o tamanho dos arquivos, em cerca de 25% a 45% do que um formato .jpg;
  • utilizar transparências à semelhança do formato .png.

Contudo, algumas plataformas ainda não suportam este formato.

As imagens vetorial são mais utilizadas para utilização em materiais destinados a serem impressos.

5 - Resolução 

A resolução de uma imagem é o elemento que mede a sua definição, que pode ser denominada por:

  • PPI: Píxeis por polegada (Pixels Per Inch – em monitores e telas);
  • DPI: Pontos por polegada (Dots Per Inch – em impressão).

Isto significa que quanto maior PPI (ou DPI), maior será a quantidade de píxeis num quadrado de 1x1 polegada (corresponde a um quadrado de 2,54x2,54 cm).
Ao publicar-se uma imagem, deve ter-se em consideração que cada plataforma tem a sua própria dimensão de imagem ideal, pelo que, ao criar-se uma imagem para Instagram, Facebook ou outras plataformas dever-se-á primeiro redimensionar a imagem para as dimensões recomendadas pela plataforma.
Por exemplo no Instagram as medidas são:   
- publicação no feed - 1080 por 1080 píxeis (72 dpi) ou 1080 x 1350 píxeis (72 dpi)
- publicação nas stories – 1080 x 1920 píxeis (72 dpi)

Caso se esteja a trabalhar com uma imagem com resolução inferior à necessária, deve utilizar-se outra. Nunca se deve ampliar uma imagem acima do tamanho que tem originalmente para lhe aumentar a dimensão, pois perde qualidade, ou seja, fica desfocada e/ou “pixelizada” (com blocos de quadrados, em vez de linhas definidas e cores homogéneas).

6 – Redimensionamento

Redimensionar imagens é aumentar ou diminuir o tamanho físico de uma imagem alterando a sua largura, altura ou apenas o número de píxeis que a compõe sem perder resolução. 
A imagem poderá ser reduzida; nesse caso, é fundamental manter a proporção; caso contrário, apresentar-se-á deformada.
Poderá também ser cortada, ação que permite não manter a proporcionalidade, permitindo adaptá-la à dimensão necessária.

Para redimensionar uma imagem deverá utilizar-se um software de edição de imagem, por exemplo, um software open source de edição de imagem como o Gimp. Para redimensionar corretamente a imagem, basta seguir o respetivo tutorial.

7 - Logótipos

Os logótipos são a representação gráfica da identidade de um projeto, instituição ou empresa. Cada um obedece a um conjunto de normas que regulam a sua utilização e aplicação em diferentes suportes e materiais. Desta forma, ao aplicar um logótipo deve absolutamente evitar-se a sua deformação ou ilegibilidade devendo sempre manter a proporção do mesmo e as cores originais. 
Cada logótipo tem o seu próprio manual de normas gráficas onde se poderá consultar a forma correta da sua aplicação. Deverá utilizar-se sempre os materiais autorizados e seguir as suas normas de utilização.

Referências
1. CameraNeon.com. (2013). EXIF – Metadados na Fotografia Digital. http://cameraneon.com/organize-se/metadados-na-fotografia/
2. Rede de Bibliotecas Escolares. (2022). Creative Commons - Licenciamento de conteúdos de acesso livre. https://blogue.rbe.mec.pt/creative-commons-licenciamento-de-2547694
3. Rodrigues, E. & Carvalho, J. (2013). Gestão e organização da coleção digital. https://www.rbe.mec.pt/np4/file/674/be_rbe_3.pdf
4. Fonte da imagem picjumbo.com no Pexels

 

 

_____________________________________________________________________________________________________________________