Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dois símbolos maiores do 25 de abril - o cartaz de Vieira da Silva A poesia está na rua e o poema 25 de abril de Sophia de Mello Breyner Andresen:

 

Esta é a madrugada que eu esperava
o dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

 

in O Nome das Coisas, 1977

Autoria e outros dados (tags, etc)



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Twitter



Perfil SAPO

foto do autor