Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Ter | 29.06.21

Visual thinking em educação: conceito e características

2021-06-29.png

Photo by Michael Dziedzic on Unsplash

O visual thinking (pensamento visual, em português) consiste na representação de informações complexas, ideias ou conteúdos de qualquer área disciplinar através de desenhos, imagens, mapas conceptuais, gráficos ou diagramas criados para facilitar a organização da informação e, consequentemente, a sua compreensão e/ ou memorização.

É uma técnica que fomenta o pensamento crítico e a resolução de problemas, pois permite:

- Criar sínteses e clarificar conceitos;

- Aplicar conhecimentos adquiridos e criar novos;

- Estimular a investigação autónoma e potenciar a criatividade;

- Fortalecer o trabalho colaborativo e aumentar a motivação.

Desta forma, os alunos são levados a organizar o seu pensamento e a analisar, de forma crítica, a informação, integrando novos conhecimentos.

2021-06-29(2).png

https://www.instagram.com/p/Bpr7oLzAAZq/

Os professores podem utilizar o visual thinking para apresentar situações problemáticas aos alunos, levando-os alunos a apresentar propostas de soluções. Nesse sentido, o visual thinking contribui para a implementação de metodologias centradas no aluno, focando-se no processo de aprendizagem, e não no produto, e favorecendo a partilha e debate entre os alunos.

O visual thinking tem ganho notoriedade, pois, para além de ajudar os alunos a organizarem o seu pensamento, favorece a autonomia e facilita a criação de hábitos de estudo que são aplicáveis a todas as disciplinas.

De entre as características do visual thinking destacam-se as seguintes (University of South Florida, 2021) :

- utiliza imagens visuais para motivar e envolver os alunos, levando-os a descodificar e a compreender informação complexa;

- é inclusiva, pois adapta-se a todos os alunos;

- é fácil de utilizar, pois utiliza os pontos fortes, interesses e experiências existentes, favorecendo a participação dos alunos;

- desperta a motivação e a curiosidade;

- pode ser utilizada em todas as áreas curriculares.

De facto, o pensamento visual, ao ajudar os alunos a organizar ideias-chave, permite simplificar conceitos complexos, pois apresenta a ligação que existe entre os vários elementos que dizem respeito ao novo conceito, facilitando a ligação entre conceitos relacionados. Para além disso, favorece a criação de uma representação visual de informações / ideias / conteúdos sobre um tópico específico que pode ser aprofundado.

A biblioteca escolar pode contribuir para a utilização do visual thinking em contexto educativo, apoiando os docentes na utilização de diferentes técnicas em contexto de sala de aula, como por exemplo:

- Criação de infográficos, onde, de forma gráfica, se apresenta um conceito ou se explica uma ideia;

- Apresentação de informação de forma sequencial, através de barras cronológicas;

- Criação de mapas concetuais colaborativos;

- Utilização de estratégias pedagógicas que levem os alunos a criar o seu próprio mapa de ideias, por exemplo com os assuntos tratados em cada aula.

A biblioteca pode, ainda, disponibilizar informação/formação sobre as ferramentas digitais que podem ser utilizadas para a criação de propostas de visual thinking.

Na Biblioteca Digital da RBE existem tutoriais sobre estas ferramentas, destacando-se as seguintes:

- Mapas mentais

- Infográficos

 

Referências
University of South Florida. (2021). Academy for teaching and learning excellence - Visual Thinking Strategies. Consultado a 20 junho de 2021, from https://www.usf.edu/atle/teaching/visual-thinking-strategies.aspx