Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Qua | 20.09.17

Práticas de leitura digital em sala de aula | estudo

leitura digital.png

 Download | Guten |

 

O estudo “Práticas de leitura digital em sala de aula” reune uma série de artigos com o intuito de mapear, disseminar e inspirar práticas de leitura digital em sala de aula.

Um dos destaques apresentados neste documento é o artigo "Uso de tecnologias digitais em sala de aula", elaborado pela especialista em multiletramento e leitura, Roxane Rojo.

*** 

 

in Apresentação:

 

O programa “Leitura digital em sala de aula” nasceu da observação da realidade de educadores cujo objetivo é desenvolver competências e o prazer da leitura nos seus alunos.

 

Como empresa com foco na área de letramento, a Guten interage diariamente com escolas e professores, além de discutir quais as principais preocupações que esses educadores têm nas suas rotinas. Nessa jornada, deparamo-nos diariamente com angústias e questões: “Como faço com que os meus alunos leiam mais?”, “Como desenvolver o hábito leitor frente a tantos “distratores” tecnológicos?”, “Por que é que eles se distanciam dos livros ao longo do tempo?”, “Será que os meus alunos leem mais ou menos que a geração anterior?”, “O que é ler no mundo digital?”.

 

Ao mesmo tempo, percebemos que a comunidade escolar ainda precisa de modelos e relatos de casos reais nos quais possa espelhar-se para inovar e, assim, começar a responder às perguntas acima. A vontade de mudança é facilmente detetada. A dificuldade maior está no momento do planeamento e execução: “O que fazer?”, “Como começar?”.

 

Foi assim que decidimos contribuir e mostrar à comunidade educadora alguns exemplos de quem está a começar ou já utiliza recursos tecnológicos voltados para a melhoria da leitura dos alunos. O objetivo do Programa é, assim, fomentar o ecossistema de experimentações na área do letramento digital, trazendo à luz as práticas de professores reais, lidando, nos seus contextos reais, com as suas limitações reais e potencialidades reais. Priorizamos o “real”, as contradições e os impasses imanentes à prática, mesmo quando em busca do “ideal”.

Procuramos disseminar experiências inspiradoras, transformações e reflexões realizadas por um grupo de educadores na sua busca por potencializar a aprendizagem e prover uma experiência leitora mais rica aos seus educandos. Dessa forma, o foco maior do Programa esteve na experimentação de aulas planeadas com recursos tecnológicos relacionados com a leitura e o letramento digital. Não promovemos um curso, mas um grupo de partilha e experimentações. (...)

 

Ler mais >>

Adaptado do português do Brasil

(2017). Gallery.mailchimp.com. Retrieved 20 September 2017, from https://gallery.mailchimp.com/c34e670c72aa0ade921b7c20d/files/be24fb62-35ee-4603-8362-091d6d3dc92f/Praticas_em_Leitura_Digital_em_Sala_de_Aula.pdf

Qua | 20.09.17

III Seminário Internacional FOLIO EDUCA | Revoluções, Revoltas, Rebeldias, Educação, Leitura, e Literatura

folioeduca.png

 Programa | InscriçõesLocal: Auditório Municipal Casa da Música de Óbidos |20,21 e 22 de outubro |

 

Evento formativo

Revoluções, Revoltas, Rebeldias, Educação, Leitura, e Literatura. ­ III Seminário Internacional FOLIO EDUCA
Registo: CCPFC/ACC-92425/17, Nº Créditos: 0.6
Modalidade: Curso de Formação, Destinado a: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

 

Ler mais >>

 

 

Qua | 20.09.17

As bibliotecas e os bibliotecários são os provedores de informação em que as pessoas mais confiam | estudo

pew.png

Horrigan, Y. J. B. (2017). [e-Book] How People Approach Facts and Information. New York, Pew Research, 2017.

 

Além do interesse das pessoas em tópicos particulares, a pesquisa analisou a confiança das pessoas em oito fontes de informação. Bibliotecas e prestadores de cuidados de saúde estão no topo da lista das fontes mais confiáveis ​​entre os consultados, enquanto os medias sociais estão na parte inferior.

 

Quando as pessoas consideram envolver-se com factos e informações, muitos fatores entram em jogo. Quão interessados ​​estão no tópico? Quanto confiam nas fontes de informação relacionadas com o tópico? Que necessidade têm de aprender outra coisa? Que outros aspetos das suas vidas podem estar a competir pela sua atenção e a sua capacidade de obter informações? Que acesso têm à informação?

 

Uma nova pesquisa do Pew Research Center explora esses cinco aspetos do compromisso das pessoas com a informação e descobre que um par de elementos se destacam particularmente quando se trata do seu entusiasmo: o seu nível de confiança nas fontes de informação e o seu interesse na aprendizagem. Acontece que há momentos em que ambos os fatores se alinham, ou seja, quando as pessoas dependem de fontes de informação e estão ansiosas por aprender, ou quando desconfiam das fontes e têm menos interesse em aprender. Há outros momentos em que esses fatores apontam em direções opostas: as pessoas desconfiam das fontes de informação, mas estão entusiasmadas com a aprendizagem.

 

 

Arévalo, J. (2017). Las bibliotecas y bibliotecarias son los proveedores de información en que más confían las personas. Universo Abierto. Retrieved 19 September 2017, from https://universoabierto.org/2017/09/19/las-bibliotecas-y-bibliotecarias-son-los-proveedores-de-informacion-en-que-mas-confian-las-personas/