Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Sex | 09.06.17

Nove bibliotecas de três concelhos do norte de Leiria unem-se e nasce a Rede de Bibliotecas Terras de Monsalude

monsalude.png

 Facebook |

 

A Rede de Bibliotecas Terras de Monsalude é apresentada esta sexta-feira (hoje) e dá início a um projeto que cria um catálogo coletivo de nove bibliotecas de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos.

 

A rede vai juntar as bibliotecas escolares e municipais daqueles três concelhos do norte do distrito de Leiria, permitindo desenvolver um catálogo coletivo e um cartão único de leitor, explicou a coordenadora interconcelhia da rede de bibliotecas escolares, Lucília Santos.

 

"Os três concelhos já trabalhavam em parceria na promoção de leitura" e agora passam a ter um "catálogo coletivo", com um `software` atualizado e procedimentos articulados, que vai permitir a qualquer habitante dos três municípios requisitar um livro que está disponível numa das bibliotecas da rede, elucidou. (...)

 

Ler mais >>

 

Conteúdo relacionado:

Nove bibliotecas de três concelhos do norte de Leiria unem-se em rede (DN)

Sex | 09.06.17

Bot: o que é e para que serve?

Este software de inteligência artificial consegue automatizar tarefas rotineiras. Facebook e Microsoft prometem investir em força nesta tecnologia nos próximos anos.

por Paulo Matos (jornalista)

 

Apesar de já existirem há muito, os bots vieram recentemente para a ribalta, uma vez que tanto Facebook como Microsoft revelaram que vão apostar forte nesta tecnologia nos próximos anos. Algo que fez várias pessoas levantar o sobrolho e perguntar: mas, afinal, o que é um bot? É um software de inteligência artificial concebido para automatizar tarefas repetitivas e que seguem um padrão, ou seja, como se fossem desempenhadas por um robot. Alguns exemplos práticos: adicionar um compromisso ao calendário ou fazer uma reserva para jantar.

 

Atualmente, os bots estão a ser utilizados pelas empresas para lidar com uma variedade de pedidos dos clientes que anteriormente requeriam uma chamada telefónica para um interlocutor humano. No futuro, deverá assistir-se a um incremento exponencial dos chatbots, que estão inseridos dentro das apps de mensagens e simulam conversas, isto é, respondem de uma forma que dá a ilusão de que se está a interagir com um humano.

 

Por exemplo, Mark Zuckerberg revelou recentemente que vai abrir o código da app Messenger para que programadores possam criar chatbots que se integram neste serviço de mensagens. «Nunca mais terão de ligar para call centers», salientou o CEO. Mas a Microsoft promete não ficar atrás e Satya Nadella, o líder da empresa, afirmou que «os bots são as novas apps», revelando que a assistente pessoal Cortana irá facilitar a integração de bots de terceiros.

 

Mas o mundo dos bots não é um mar de rosas, pois a capacidade de simular uma conversa com um humano faz com que esta tecnologia também seja utilizada para manipulação na Internet. Por exemplo, ao navegar online é provável que se depare com alguns bots que são usados para gerar comentários automaticamente, promover discussões ou tentar redirecionar para outros sites. É por isso que, muitas vezes, temos de recorrer ao sistema CAPTCHA (aquele que nos obriga a digitar uma determinada palavra antes de consumarmos uma ação), que é uma forma de teste de Turing usado para distinguir humanos de bots com pouca inteligência artificial.

 

Nota: Este conteúdo foi originalmente publicado na Exame Informática nº 252

 

Conteúdo relacionado: