Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Sab | 07.01.17

Implantação de repositórios institucionais : políticas, memória, acesso aberto e preservação

rep.png

 Download |

 

SAYÃO, Luis; TOUTAIN, Lídia Brandão; ROSA, Flavia Garcia; MARCONDES, Carlos Henrique (Orgs.). Implantação e gestão de repositórios institucionaispolíticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. 365 p. il.

 

Este  livro “Implantação de repositórios institucionais : políticas, memória, acesso aberto e preservação” editado por Luis Sayão, Lydia Brandão Toutain, Flavia García Rosa e Carlos Henrique Marcondes, e publicado pela Universidade Federal da Baía, foi lançado no “Seminário do Repositório Institucional e Acesso Livre”. O objetivo do mesmo foi analizar os repositórios institucionais, cujo propósito é gerir e ampliar a visibilidade da informação científica, artística e cultural produzida pelas instituições. Esta visibilidade que promove uma sã competitividade entre elas permite o acesso e a difusão mais rápidamente aos avanços e inovações nos campos artísticos, técnicos e científicos, através da gestão do património documental e iconográfico que geram estas instituições.

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Sab | 07.01.17

MCTES, em articulação com o MC, está a criar um Diretório de Repositórios Digitais

repositorio.png

 RDC |

 

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, em articulação com o Ministério da Cultura, está a criar um Diretório de Repositórios Digitais (DRD).

 

O DRD (http://repositorios-conhecimento.pt) é uma infraestrutura digital criada com o propósito de identificar e constituir um referencial de acesso aos repositórios digitais de Portugal nas áreas da Ciência e da Cultura, no sentido de divulgar e estimular a utilização dos repositórios digitais, bem como promover a normalização técnica e práticas de preservação digital.

 

Esta iniciativa reflete a política do governo no sentido da valorização da produção científica nacional, da promoção do conhecimento e da criação de condições para a sua partilha, a preocupação no sentido do reforço da responsabilidade cultural e patrimonial, em articulação com o enunciado conducente à adoção de uma política nacional de ciência aberta (http://www.ciencia-aberta.pt/pnca), contemplando a promoção e a difusão da cultura científica e tecnológica e a cooperação internacional, nomeadamente com os países de língua oficial portuguesa.

 

A primeira fase deste projeto – identificação e caracterização dos repositórios digitais pertencentes a instituições de ciência e cultura – decorre até 30 de janeiro, estando disponível um formulário para recolha de dados.

 

Qualquer pedido de esclarecimento deverá ser enviado para repositorios-conhecimento@mctes.gov.pt

 

Post escrito por: Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

 

Fonte >>

 

Ligações relacionadas: