Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Sex | 17.05.13

Dados sobre a Sociedade de Informação no mundo






































À primeira vista, os países asiáticos seriam os campeões do uso da Internet e as ilhas e arquipélagos do centro e sul do Pacífico (Oceânia/ Austrália) formariam a região onde aquela estaria menos expandida. Mas se levarmos em linha de conta o nº de habitantes das diferentes regiões do planeta, verificamos que é na América do Norte que a Internet tem uma taxa de penetração maior, logo seguida da Oceânia/ Austrália. A Ásia fica colocada em penúltimo lugar, apenas acima do continente africano, onde a taxa de penetração se situava, em 2012, nos 15,6%.

Ler mais >>
Sex | 17.05.13

As bibliotecas segundo Walter Hugo Mãe











A crónica de Walter Hugo Mãe, no último JL-Jornal de Letras, é dedicada às bibliotecas:


As bibliotecas são como aeroportos. São lugares de viagem. Entramos numa biblioteca como quem  está a ponto de partir. E nada é pequeno quando tem uma biblioteca. O mundo inteiro pode ser convocado à força dos seus livros. 
Todas as coisas do mundo podem ser chamadas a comparecer à força das palavras, para existirem diante de nós como matéria da imaginação. As bibliotecas são do tamanho do infinito e sabem toda a maravilha. 
Os livros são família direta dos aviões, dos tapetes-voadores ou dos pássaros. Os livros são da família das nuvens e, como elas, sabem tornar-se invisíveis enquanto pairam, como se  entrassem para dentro do próprio ar, a ver o que existe dentro do ar que não se vê.
O leitor entra com o livro para dentro do ar que não se vê. 
Com um pequeno sopro, o leitor muda para o outro lado do mundo ou para outro mundo, do avesso da realidade até ao avesso do tempo. Fora de tudo, fora da biblioteca. As bibliotecas não se importam que os leitores se sintam fora das bibliotecas. 
Os livros são toupeiras, são minhocas, eles são troncos caídos, maduros de uma longevidade inteira, os livros escutam e falam ininterruptamente. São estações do ano, dos anos todos, desde o princípio do mundo e já do fim do mundo. Os livros esticam e tapam furos na cabeça. Eles sabem chover e fazer escuro, casam filhos e coram, choram, imaginam que mais tarde  voltam ao início, a serem como crianças. Os livros têm crianças ao dependuro e giram como carrosséis para as ouvir rir. Os livros têm olhos para todos os lados e bisbilhotam o cima e baixo, o esquerda e direita de cada coisa ou coisa nenhuma. Nem pestanejam de tanta curiosidade. Querem ver e contar. Os livros é que contam. 
As bibliotecas só aparentemente são casas sossegadas. O sossego das bibliotecas é a ingenuidade dos incautos. Porque elas são como festas ou batalhas contínuas e soam trombetas a cada instante e há sempre quem discuta com fervor o futuro, quem exija o futuro e seja destemido, merecedor da nossa confiança e da nossa fé.(...)

Ler mais >>
Sex | 17.05.13

Dados sobre a Sociedade de Informação em Portugal



Quadro da PORDATA em que é  visível a evolução do país, nos últimos 10 anos, em relação ao nº de agregados domésticos privados com computador, ligação à internet e banda larga. 

De acordo com os metadados (informação sobre os dados) fornecidos pela PORDATA, um agregado doméstico privado é um Conjunto de pessoas que residem no mesmo alojamento e cujas despesas fundamentais ou básicas (alimentação, alojamento) são suportadas em conjunto, independentemente da existência ou não de laços de parentesco; ou a pessoa que ocupa integralmente um alojamento ou que, partilhando-o com outros, não satisfaz a condição anterior. 


Sex | 17.05.13

Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação





















O Dia Mundial das Telecomunicações e da Sociedade de Informação, 17 de maio, celebra, desde 1865, a criação da União Internacional das Telecomunicações (UIT) em Paris.

Este ano, o dia é subordinado ao tema As Tecnologias de Informação e Comunicação e a Segurança Rodoviária (ICTs and improving road safety).

As comemorações na Fundação Portuguesa das Comunicações têm início às 14h00 com o Debate promovido com a APDSI - Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação. A sessão institucional, com início às 18h00 inclui o lançamento das comemorações dos 10 Anos da Casa do Futuro, o upgrade da exposição Futuro Infinito e a inauguração da exposição Obras da Coleção de Arte Contemporânea da Portugal Telecom.

Ler mais >>

Sex | 17.05.13

Física no dia a dia

























Está patente no Agrupamento de Escolas de Castro Verde, de 13 a 24 de Maio, a exposição Física no dia-a-dia. Esta exposição é promovida pelo programa O Mundo na Escola, uma iniciativa do Ministério da Educação e Ciência que visa aproximar a escola dos vários saberes, das artes às ciências e às letras.
O tema deste ano letivo é Ciência e Tecnologia. A mostra, baseada na obra de Rómulo de Carvalho A Física no dia-a-dia, foi exposta no Pavilhão do Conhecimento, tendo sido adaptada para itinerância pelas escolas.