Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Blogue RBE

Sex | 10.08.12

Jorge Amado nasceu a 10 de agosto de 1912












O escritor Jorge Amado e a sua mulher Zélia Gattai em frente de um painel com figuras representando Exu, uma divindade Orixá de origem africana. Guardião de templos, casas, cidades e pessoas, mensageiro e intermediário entre deuses e homens, entre mundo espiritual e mundo material, Exu foi escolhido por Jorge Amado para guardião da sua casa, a Fundação Casa de Jorge Amado. As três cores com que a divindade aparece representam a mistura de raças existentes no Brasil: índios, negros e brancos.

Jorge Amado nasceu a 10 de agosto de 1912, no sul do Estado da Bahia. Por isso a Fundação Casa de Jorge Amado está hoje em festa, a comemorar o centenário do nascimento do escritor.

Axé à Fundação, à obra que Jorge Amado (e Zélia) nos legaram e a todos os seus leitores!

Sex | 10.08.12

Arte e livro em exposição na Gulbenkian

















O ciclópico acto 
Luiza Neto Jorge (1939-1989) ; Jorge Martins (1940)
FCG – Biblioteca de Arte [LA 127] © Jorge Martins, SPA, 2012 | Foto: Carlos Azevedo



Uma sugestão para o fim de semana, este que aí vem ou qualquer outro até 21 de outubro: visita à exposição Tarefas infinitas: quando a arte e o livro se ilimitam, patente no Museu Gulbenkian. Sobre esta "desafiante exposição-ensaio" escreveu Celso Martins na revista Actual (Expresso, 4 agosto 2012):

 "O universo ( a que alguns chamam biblioteca)..." assim começa Jorge Luís Borges o seu conto "A Biblioteca de Babel", e a simples possibilidade de se fazer esta equivalência diz-nos algo de definitivo sobre uma entidade tão antiga que parece ter estado sempre connosco.
Quando se deu a possibilidade desta coincidência entre mundo e livro? Quando foi que a literatura, no seu sentido mais amplo, se instalou definitivamente como filtro do mundo? (...)
A verdade é que o livro está connosco há tantos séculos que já não sabemos o que começou primeiro, se o livro-coisa ou o livro-ideia. 
(...) 
Porque um livro não é coisa fácil de definir. É uma ideia que historicamente viajou por milénios - desde o papiro ao e-book -, que foi mudando e, simultaneamente, permaneceu para lá da configuração tecnológica que cada tempo pode oferecer-lhe. Simultaneamente, nele parece caber tudo: um discurso, uma exposição, a ciência, a guerra, o amor, ou a religião, como se um duplo da vida se tratasse.


De 20 jul a 21 out 2012
10:00 - 18:00
Encerra segunda-feira
Entrada: 3 €