Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue RBE

Sex | 13.05.22

10 Conselhos de escrita para ambiente web

2022-05-13.png

Leitura: 5 min | 

Se está a (re)equacionar o sítio da sua biblioteca, uma das questões a que não pode ficar alheio é o modo como a escrita se vai concretizar. Neste artigo damos-lhe alguns conselhos que o poderão ajudar a tornar as suas produções textuais mais próximas dos seus utilizadores.

1. Extensão

Faça textos curtos. Dependendo dos objetivos e do público que pretendem atingir, os textos devem encontrar-se entre 500 e 2000 palavras. Se o assunto que pretender tratar for extenso, divida-o em mais do que um texto.

Uma regra interessante que pode ajudar a estruturar o texto é distribuir o conteúdo da seguinte forma: 1/5 para a introdução, 3/5 para o desenvolvimento e 1/3 para a conclusão.

Seja conciso: elimine redundâncias, repetições e palavras inúteis. Não faça perder tempo ao leitor.

2. Hierarquização

Siga a técnica da pirâmide invertida. Mostre imediatamente o mais importante e depois acrescente pormenores. Não se esqueça de selecionar aquilo que é verdadeiramente importante para que o leitor retenha a mensagem principal do que pretende transmitir.

Certifique-se de que os parágrafos se encontram organizados e de que as informações que vai apresentando estão ligadas entre si de forma coerente. Frases que anunciam o que virá a seguir são muito bem aceites.

3. Objetividade

Escreva de forma concreta e precisa. Escolha palavras fortes, informativas e concretas. Evite palavras abstratas.

Recorra sistematicamente ao dicionário para encontrar a palavra mais adequada à ideia que pretende transmitir e eliminar as repetições que surgem inevitavelmente enquanto elaboramos o texto.

Preste atenção à correção ortográfica. Embora por norma seja possível editar o texto após publicação é muito desagradável encontrar erros (sintáticos, ortográficos…) depois de o texto já estar em-linha. Nunca se esqueça da revisão.

Evite siglas e palavras técnicas. Muitas vezes os leitores desconhecem o seu significado e acaba por provocar ruído. Por exemplo, no contexto de bibliotecas, é frequente usar-se BE, PB, MABE, serviço de referência, literacia da informação… Será que esse código faz sentido para os seus leitores?

4. Simplicidade

Faça parágrafos curtos e evite frases subordinadas. Não se esqueça de que, hoje, muito acesso se faz via telemóvel e, por isso, os ecrãs não suportam muito texto.

Use frases simples, por norma só com sujeito, verbo e complemento. Esse tipo de frases permite ler rapidamente sem comprometer a compreensão e retenção de informações. Evite o gerúndio e a voz passiva.

5. Títulos

Use títulos precisos, informativos e longos, que incluam as palavras-chave do artigo, para que a pesquisa localize essas palavras e o seu artigo seja recuperado

Use intertítulos para dividir blocos de textos com subtemas. Aplique também nesses intertítulos, palavras-chave ou sinónimos.

Utilize ainda o negrito para evidenciar algumas ideias do seu texto e para levar o leitor a encontrar facilmente o que procura quando faz skimming (varredura do texto). Não é aconselhável usar sublinhados, pois o resultado pode confundir-se com as hiperligações.

6. Listas

Aproveite todas as oportunidades para apresentar listas em vez de texto corrido. No conjunto do texto, as listas destacam-se, sugerindo um conteúdo por tópicos, de mais fácil leitura.

7. Hipertextualidade

Na internet, a transmissão da mensagem não se faz apenas através das palavras. O uso de hiperligações é bastante recomendado, pois permite facilitar a compreensão da mensagem, adicionando informação sobre o assunto: imagens, vídeos ou mais texto.

Pode usar essas hiperligações para remeter o leitor para algum complemento de leitura, dentro do seu sítio ou blogue, que aprofunde ou complemente a informação do texto que está a elaborar.

Seja criterioso na forma como as hiperligações estão construídas, ponderando sempre se devem abrir na mesma janela (perdendo-se o texto onde o leitor se encontra) ou em nova janela (mantendo aberto o texto original).

8. Mancha gráfica

Intercale o seu texto com espaço em branco que contribua para organizar a mancha gráfica sem que o texto resulte demasiado denso, o que não convida à leitura.

Se adequado, intercale com imagens, gráficos e elementos multimédia (sem esquecer as legendas).

9. Proximidade

No ambiente web, as interações assumem grande relevo. Por essa razão, pode ser interessante criar ligações com o leitor, quer recorrendo a expressões que se sabe fazerem parte do seu contexto, quer através de perguntas. As perguntas são uma ferramenta interessante para criar uma ligação entre o leitor e o conteúdo.

A comunicação deve acontecer de forma amigável. Ao escrevermos, podemos imaginar que estamos a conversar com o nosso leitor e que ele é um amigo. Leia o seu texto em voz alta para perceber se o estilo de conversação se adequa à ideia que pretende transmitir.

10. Fontes e referências

Nunca caia na tentação do plágio. Com tantas informações disponíveis na internet, torna-se essencial revelar as fontes de que se serviu para elaborar o seu texto. A indicação das fontes da informação que transmite contribui também para dar credibilidade ao que pretende transmitir.

Em resumo

Criar uma comunicação clara com aqueles a quem nos dirigimos é um dos maiores desafios para a presença digital, seja no nosso canal principal, seja nas redes sociais. É todo um processo, cuja aprendizagem se faz com avanços e recuos.

Com este artigo, contribuímos certamente para apoiar o processo de escrita para a web, para que os utilizadores das bibliotecas possam tirar das suas publicações o máximo de informação, da forma mais económica possível.

 

Referências

  1. Alves, S. (2021, 14 de agosto). 10 dicas para uma escrita para a web que funciona – Parte 1. https://marketeiroscom.com.br/2021/06/21/existe-uma-estrategia-de-escrita-para-a-web-parte-1/
  2. Alves, S. (2021, 14 de agosto). 10 dicas para uma escrita para a web que funciona – Parte 2. https://marketeiroscom.com.br/2021/06/21/existe-uma-estrategia-de-escrita-para-a-web-parte-2/
  3. Amaral, L. (2017, 25 de dezembro). Webwriting: 11 particularidades da escrita para o ambiente online. https://rockcontent.com/br/talent-blog/webwriting/
  4. Franco, M. (2020, 7 de maio). 10 Dicas para Melhorar sua Escrita e Produção de Conteúdo para Web. https://afiliart.com/marketing-de-conteudo/escrever-conteudo-web/
  5. Jimdo. (2019, 6 de fevereiro). The 11 Golden Rules of Writing Content for Your Website. https://www.jimdo.com/blog/11-golden-rules-of-writing-website-content/
  6. Imagem de rawpixel.com

_____________________________________________________________________________________________________________________