Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



mithos.png

I Encontro Mithós A Ler, vai ter lugar nos próximos dias 3 e 4 de Novembro de 2017, em Vila Franca de Xira, conforme o programa em anexo

 

Este evento inclui uma formação acreditada para Professores, intitulada Leituras Inclusivas para todas as idades, correspondendo 12h de formação a 0,5 Créditos.

 

Mais se informa que existirá intérprete de Língua Gestual Portuguesa e que todos os espaços são acessíveis, de acordo com a lei.

 

Caso pretenda participar, agradece-se que efectue a sua inscrição preenchendo este formulário.

A Inscrição é gratuita, porém obrigatória.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cartaz_X_EBE_2017_final.jpg

 

A Rede de Bibliotecas de Leiria organiza a décima edição do Encontro de Bibliotecas Escolares, sob o tema: De que leituras és feito? Educação Literária e Promoção da Leitura.

 

O programa contempla a possibilidade dos profissionais apresentarem as suas práticas, na área da leitura, através da metodologia Pecha Kucha.

 

Leiria tem muito gosto em receber-vos!

 

Inscrevam-se para partilhar práticas até ao dia 31 de outubro! As inscrições  são gratuitas e decorrem até dia 15 de novembro.

 

O evento realiza-se nos dias 17 e 18 de novembro de 2017 e está integrado numa oficina (15h TPé 15h TA= 30h), creditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

 

Toda a informação em http://eventos.ccems.pt/encontrobeleiria/#1

 

 

Submissão de propostas de apresentação e saber mais sobre Pecha Kucha: http://eventos.ccems.pt/encontrobeleiria/Userfiles/File/PraticasRBE.pdf 

[https://www.youtube.com/watch?v=jJ2yepIaAtE ]

https://www.youtube.com/watch?v=32WEzM3LFhw ]

 

A coordenadora interconcelhia

Lucília Santos

Autoria e outros dados (tags, etc)

loures.png

 ProgramaInscrição |

 

Bibliotecas e Literacias: novos desafios! é o nome do encontro que terá lugar, no dia 17 de outubro, a partir das 9h15, na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures.

 

Dirigido a professores bibliotecários, professores, pessoal não docente afeto às bibliotecas escolares, técnicos de biblioteca e outros, este encontro pretende sensibilizar os profissionais para a importância do desenvolvimento de competências a nível das literacias, nomeadamente científica e digital, partindo da evidência de que os meios digitais integram a vida quotidiana das crianças e jovens.

 

Os professores deverão possuir habilidades digitais e científicas para desenvolver e dinamizar atividades pedagógicas que promovam a literacia nas crianças e jovens, o pensamento crítico, o trabalho colaborativo, a partilha de ideias, a resolução de problemas e a tomada de decisões, dentro e fora do contexto escolar, preparando-os para uma cidadania ativa e consciente e para a inclusão social.

 

O encontro, certificado pelo Centro de Formação de Professores da Associação de Escolas Loures Oriental, como ação de curta duração, é de participação gratuita sujeita a inscrição prévia e limitada à capacidade da sala.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tecnologias Educativas. PLE – Entornos Personales de Aprendizaje © UPV (Universitat Politècnica de València)

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

leitura digital.png

 Download | Guten |

 

O estudo “Práticas de leitura digital em sala de aula” reune uma série de artigos com o intuito de mapear, disseminar e inspirar práticas de leitura digital em sala de aula.

Um dos destaques apresentados neste documento é o artigo "Uso de tecnologias digitais em sala de aula", elaborado pela especialista em multiletramento e leitura, Roxane Rojo.

*** 

 

in Apresentação:

 

O programa “Leitura digital em sala de aula” nasceu da observação da realidade de educadores cujo objetivo é desenvolver competências e o prazer da leitura nos seus alunos.

 

Como empresa com foco na área de letramento, a Guten interage diariamente com escolas e professores, além de discutir quais as principais preocupações que esses educadores têm nas suas rotinas. Nessa jornada, deparamo-nos diariamente com angústias e questões: “Como faço com que os meus alunos leiam mais?”, “Como desenvolver o hábito leitor frente a tantos “distratores” tecnológicos?”, “Por que é que eles se distanciam dos livros ao longo do tempo?”, “Será que os meus alunos leem mais ou menos que a geração anterior?”, “O que é ler no mundo digital?”.

 

Ao mesmo tempo, percebemos que a comunidade escolar ainda precisa de modelos e relatos de casos reais nos quais possa espelhar-se para inovar e, assim, começar a responder às perguntas acima. A vontade de mudança é facilmente detetada. A dificuldade maior está no momento do planeamento e execução: “O que fazer?”, “Como começar?”.

 

Foi assim que decidimos contribuir e mostrar à comunidade educadora alguns exemplos de quem está a começar ou já utiliza recursos tecnológicos voltados para a melhoria da leitura dos alunos. O objetivo do Programa é, assim, fomentar o ecossistema de experimentações na área do letramento digital, trazendo à luz as práticas de professores reais, lidando, nos seus contextos reais, com as suas limitações reais e potencialidades reais. Priorizamos o “real”, as contradições e os impasses imanentes à prática, mesmo quando em busca do “ideal”.

Procuramos disseminar experiências inspiradoras, transformações e reflexões realizadas por um grupo de educadores na sua busca por potencializar a aprendizagem e prover uma experiência leitora mais rica aos seus educandos. Dessa forma, o foco maior do Programa esteve na experimentação de aulas planeadas com recursos tecnológicos relacionados com a leitura e o letramento digital. Não promovemos um curso, mas um grupo de partilha e experimentações. (...)

 

Ler mais >>

Adaptado do português do Brasil

(2017). Gallery.mailchimp.com. Retrieved 20 September 2017, from https://gallery.mailchimp.com/c34e670c72aa0ade921b7c20d/files/be24fb62-35ee-4603-8362-091d6d3dc92f/Praticas_em_Leitura_Digital_em_Sala_de_Aula.pdf

Autoria e outros dados (tags, etc)

folioeduca.png

 Programa | InscriçõesLocal: Auditório Municipal Casa da Música de Óbidos |20,21 e 22 de outubro |

 

Evento formativo

Revoluções, Revoltas, Rebeldias, Educação, Leitura, e Literatura. ­ III Seminário Internacional FOLIO EDUCA
Registo: CCPFC/ACC-92425/17, Nº Créditos: 0.6
Modalidade: Curso de Formação, Destinado a: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

 

Ler mais >>

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A tecnologia faz sentido quando nos facilita a ação e nos faz poupar tempo. O Canva, a ferramenta gráfica que se apresenta, cumpre estes desígnios... no PC ou no portátil, funciona na Web. Existe em app para iPhone e iPad. Grátis, claro.

 

É intuitivo e apresenta-se com um modelo de uso drag and drop, onde podemos selecionar formas, fundos e frames num banco de imagens e escolher entre fontes, muito bem conseguidas, para inserir textos. Como se não bastasse, Canva.com disponibiliza alguns templates prontos, para inspiração ou adaptação. 

 

O Canva é útil e prático no que respeita à composição de imagens no dia a dia, seja um post ou a alteração de capa no Facebook, uma imagem a ser partilhada no Instagram, a promoção de algum item no site da biblioteca, um banner promocional, o programa de um evento, ou ainda um qualquer mapa mental...

 

Registe-se no serviço, em https://www.canva.com/ e comece a compôr.

 

O Canva é uma ferramenta útil para as bibliotecas escolares.

 

App para iPad

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

pln.png

Castañeda, L. y Adell, J. (eds.). (2013).

Entornos personales de aprendizaje:

claves para el ecosistema educativo en red.

Alcoy: Marfil.

 

Presentación

El interés de los Entornos Personales de Aprendizaje (PLE, por sus siglas en inglés) no reside tanto en su novedad conceptual o tecnológica, como en la asunción de una perspectiva sobre la educación que intenta responder al gigantesco cambio tecnológico y cultural que ha tenido lugar en las últimas dos décadas en nuestra sociedad.

 

Desde nuestra perspectiva, el tema de los PLE es un nodo, y esperemos que un punto de inflexión, en el que confluyen el pensamiento, los debates y las prácticas sobre qué aprender y cómo aprender -y enseñar- a principios del siglo XXI. Una ocasión magnífica para reflexionar sobre cómo paliar la pobreza didáctica de algunas iniciativas supuestamente disruptivas (como los xMOOCs) o cómo integrar la tecnología en el aprendizaje formal más allá de proporcionar materiales de estudio digitales a los estudiantes. Si los PLE son "aprender a aprender con tecnología", integrar los PLEs en la educación es contribuir a desarrollar competencias imprescindibles en un mundo complejo y cambiante como el nuestro. (...)

 

Ler mais >>

Adell, J.
Adell, J. (2017). Entornos Personales de Aprendizaje: claves para el ecosistema educativo en red. Um.es. Retrieved 15 September 2017, from http://www.um.es/ple/libro/

 

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

vfx.png

Programa | Inscrição | Sítio oficial | 11 e 12 de setembro |

 

Isto já não é o que era... Os desafios da escola no século XXI

 

Contextualização

Na atual sociedade da informação, a escola confronta-se com processos complexos de mudança, com implicações nos modos de aprender e de se exercer a ação educativa. Desta forma, impõe-se a necessidade de promover novas abordagens, daí o tema desta ação de formação "V Jornadas Pedagógicas V. F. Xira- Isto já não é o que era... Os desafios da escola no século XXI".

 

Este Curso de Formação promovido pelo Centro de Formação de Professores Infante D. Pedro - Alverca, Vila Franca de Xira, pretende proporcionar a reflexão, a aprendizagem contínua e melhorar a compreensão sobre a importância das novas tecnologias na escola e também sobre as boas práticas de ensino aprendizagem abrangentes a qualquer disciplina, integrando os formandos no novo paradigma da escola do século XXI.

 

A formação tem a duração de 12horas (0.5 créditos).

 

Os principais destinatários da ação são educadores de infância, professores dos ensinos básico e secundário e educadores (com acreditação), mas também poderão assistir mediadores de leitura, animadores, bibliotecários, técnicos de BM (sem acreditação).

 

A diversidade do formato (palestras, partilha de projetos e de boas práticas, e oficinas) pretende possibilitar um leque diversificado de abordagens, privilegiando os domínios identificados como prioritários para aprofundar, discutir e refletir.

 

Ficha da Ação

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

bldi.png

 Saber mais | até 18 de set.

 

 

 

- Área científica predominante do curso: Comunicação Educacional e Gestão da Informação
- Diário da República, 2.ª série - N.º 159 - 17 de agosto de 2015

 

 

 

Objetivos

 

Este curso de formação especializada, visa formar profissionais, na gestão de organizações informacionais, tendo em conta o desenvolvimento e aprofundamento dos seus conhecimentos, na áreas das literacias digitais e da informação, numa perspetiva holística das Ciências da Informação e das Ciências da Educação, dirigindo-nos, deste modo, aos profissionais das organizações de natureza educacional, de cariz local e regional, tendo em conta que estes espaços se devem organizar e projetar na era digital.

Objetivos para este ciclo de estudos:
- Desenvolver competências digitais nos formandos que lhes permitam adequar os seus perfis às necessidades das bibliotecas que dirigem.

 


- Integrar os conhecimentos e as competências e técnicas nos contextos profissionais, como motor da animação, da difusão da informação e do conhecimento como forma de resposta aos projetos das instituições em que se inserem.

 


- Promover o uso seletivo, analítico e crítico da informação no contexto profissional e transformá-lo autonomamente em conhecimento, desdobrando estas competências para a comunidade sob a forma de projetos articulados com o projeto educativo ou a estratégia institucional e/ou local/regional.

 


- Desenvolver nos formandos competências de análise e avaliação de recursos digitais e informacionais que os ajudem a melhorar o acompanhamento/serviço aos utilizadores dos espaços que dirigem.

 


- Produzir recursos digitais e definir estratégias adequadas à sua utilização no âmbito das estratégias de animação de bibliotecas.

 


- Desenvolver nos formandos competências e atitudes pro ativas de produção e gestão de atividades e projetos inovadores relacionados com a promoção da leitura, a escrita e demais temáticas.

 


- Promover as organizações informacionais como espaços de pluralidade linguística e encontro de culturas, gerações e espaços inclusivos de trocas de saberes e intervenção social.

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Twitter_