Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



agenda.png

 Download |

 

A "Agenda de atividades de transliteracia" acaba de ser publicada e pode ser descarregada gratuitamente aqui.

 

Ver um videoclipe dos Moby ou recorrer à fotografia para pensar o uso que fazemos dos media; usar videojogos para aprender história ou refletir sobre problemas mundiais; vestir a pele de um publicitário ou de um jornalista. Eis algumas das 15 sugestões de atividades que os professores encontram na publicação Levar os media para a escola, editada pelo Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho (CECS-UM).

 

Trata-se de uma série de propostas didáticas que não precisam de grandes recursos para serem realizadas em contexto escolar e que vêm acompanhadas de vários recursos e questões chave para auxiliar os professores na sua implementação. (...)

 

As anteriores agendas, também disponíveis para download gratuito, intitulam-se: 25+UM: Agenda de Atividades de Educação para os Media; Agenda de Atividades de Literacia Digital e Agenda de Atividades: Os Media e a Crise dos Refugiados.

 

Ler mais >>

 

Magalhães, R.

Magalhães, R. (2018). 15 ideias para “Levar os media para a escola”. Agenda de atividades de transliteraciaCecs.uminho.pt. Retrieved 23 March 2018, from http://www.cecs.uminho.pt/15-ideias-para-levar-os-media-para-a-escola-agenda-de-atividades-de-transliteracia/

Autoria e outros dados (tags, etc)

alves.png

 Ensina RTP |

 

Alves Redol, a consciência do mundo à volta

 

Figura cimeira do neorrealismo português, António Alves Redol (1911-1969) é o narrador de histórias dramáticas das classes sem privilégios. Nos seus romances faz ainda análise e crítica social.

 

Foi na infância que teve em Vila Franca de Xira que o escritor primeiro testemunhou a vida dura das classes desfavorecidas. Gentes da terra e do mar que despertaram no jovem António uma consciência social. Ele próprio, cedo conheceu o valor do trabalho, ora na loja do pai, pequeno comerciante do Ribatejo; ora como emigrante em Luanda de onde regressou por motivos de saúde.

 

Com textos publicados desde os 15 anos, Alves Redol recomeçou então a colaborar em revistas como “Seara Nova”, “Mundo Literário” e “Vértice”.

 

Organizou conferências e palestras que chamaram a atenção do antigo regime. Por duas vezes foi preso, mas resiste e não desiste de lutar por uma sociedade justa.

 

Pioneiro do Neorrealismo português, Alves Redol faz todo um trabalho de campo: ele é o observador que “in loco” recolhe informações, fotografa paisagens rurais e humanas; ferramentas que compõem a sua escrita realista.

 

Na sua vasta obra literária “Gaibéus”, “Constantino guardador de vacas e de sonhos” e “Barranco de Cegos” são romances incontornáveis.

 

Alves Redol, a consciência do mundo à volta

Alves Redol, a consciência do mundo à volta. (2018). Alves Redol, a consciência do mundo à volta. Retrieved 7 March 2018, from http://ensina.rtp.pt/artigo/alves-redol-1911-1969/

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Book Trailer do livro: “Uma aventura em Conímbriga”, das escritoras Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada (Produção: Rede de Bibliotecas Escolares). O Book Trailer foi apresentado no II Seminário Rede de Bibliotecas de Condeixa “Veni, Legi, Vici: Já os Romanos o Sabiam – Leitura(s) com Memóri@a(s)”, no dia 2 de março de 2018. Uma iniciativa, em parceria, da Câmara Municipal de Condeixa, do Agrupamento de Escolas de Condeixa, da Rede de Bibliotecas Escolares e do Centro de Formação Nova Ágora.

 

*** 

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

apa.png

Normas APA.  Sexta Edición. [e-Book]   Bogotá, Centro de Escritura Javeriano, 2018.

 

Para elaborar um trabalho académico, é necessário utilizar fontes de informação de acordo com o tema que se deseje trabalhar.

 

Do mesmo modo, é necessário que na apresentação dos documentos académicos se citem todas as fontes consultadas. É muito importante ter em conta que a citação para o desenvolvimento de alguns escritos é obrigatória, de outra forma, o texto poderia-se considerar como plágio. Esta falta refere-se à utilização de produções escritas ou orais de outras pessoas dentro de um texto sem as citar devidamente. De acordo com o anterior, existem vários tipos de normas que regulam  a apresentação de textos académicos. Uma das mais utilizadas internacionalmente são as Normas APA, desenvolvidas pela Associação Americana de Psicologia, que indica  requerimentos específicos de trabalhos científicos no que se refere a conteúdo, estilo, edição, citação, referenciação, apresentação de tabelas e imagens, etc.

 

Que fique claro que as normas APA estão concebidas para a apresentação de artigos científicos, de maneira que se devem adaptar com as mínimas alterações necessárias para a apresentação de textos como ensaios ou teses.

 

No texto apresentam-se as considerações mais relevantes da sexta edição das normas APA (2010), pelo que se deve entender que o conteúdo exposto no presente documento é produto do Centro de Escritura Javeriano para facilitar o seu uso. Se o utilizador quer mais informação sugere-se que recorra ao manual completo ou a http://www.apastyle.org

 

Tradução livre do espanhol.

 

Fonte:

Arévalo, J. (2018). Normas APA.  Sexta EdiciónUniverso Abierto. Retrieved 13 February 2018, from https://universoabierto.org/2018/02/12/normas-apa-sexta-edicion/

 

Conteúdo relacionado:

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

be.jpg

 Como realizar trabalhos escolares |

 

Apresentamos um sítio web desenvolvido especificamente para apoio à realização de trabalhos escolares. Simples, claro, conciso... acessível a todos.

 

A página é uma realização da biblioteca escolar da Escola Secundária Leal da Câmara em Rio de Mouro.

 

 

 

"Quando se entra numa biblioteca nunca se sai igual. Lá dentro está o mundo todo. Quando se vê o mundo todo fica-se sempre diferente."

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

lit_cantanhede.png

 

O projeto “Literacias na escola: formar os parceiros da biblioteca”, concebido pelos professores bibliotecários dos três agrupamentos de escolas públicas do concelho de Cantanhede e em implementação desde 2013, consiste na planificação e implementação de um programa, sistémico e de longo prazo, de desenvolvimento de competências em literacias da informação e digital. “Saber transformar a informação em conhecimento e ser capaz de mobilizar e de atualizar de forma útil e flexível o conhecimento continuam a ser finalidades fundamentais de qualquer sistema de ensino”, eis a ambição dos seus mentores que o promovem através das 8 bibliotecas escolares que integram a Rede Concelhia de Bibliotecas de Cantanhede (RBC).

 

Apoiado pela RBE, em 2015, no âmbito da candidatura Ideias com Mérito, o projeto integra duas dimensões: uma já decorrida, a formação creditada de educadores e professores, e a contínua produção de recursos. Concebidos para promover e consolidar competências em literacia da informação e literacia digital, assumem vários formatos: guias, tutoriais, tutoriais em vídeo, infografias, listas de verificação e fichas de atividades, sendo pesquisáveis por tipo de literacia, por ciclo de ensino, por assunto e por tipo de documento.

 

Em 2017 começaram a desenvolver-se ações de formação para os alunos sob a forma de MOOC (Massive Open Online Course), encontrando-se já disponíveis cinco: “Respeitar os direitos de autor: as referências bibliográficas”; “Direitos de autor e referências bibliográficas – nível avançado”; “Apresentar os resultados de uma investigação | Os trabalhos escritos”; “Segurança digital” e “Conhecer o livro”.

 

Estes cursos de formação online, que abrangem vários níveis de ensino, desde o 1.º CEB até ao Ensino Secundário, encontram-se alojados na plataforma Moodle do AE Lima-de-Faria e acessíveis a qualquer utilizador, de forma autónoma, flexível e gratuita.

 

***

 

Aqui fica o notável trabalho desenvolvido pelos professores bibliotecários de Cantanhede, nomeadamente os seus MOOCs que estão ao alcance de todos (por favor, entre como visitante):

e o sítio web,

Aprendiz de Investigador - Aprender no século XXI | Literacias na escola: formar parceiros da biblioteca

 

Isabel Nina

Coordenadora interconcelhia

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Khan.png

 

A plataforma Khan Academy em português, integra  cerca de 21.000 exercícios práticos interativos e 1.250 vídeos de Matemática do ensino básico. Promove uma aprendizagem lúdica e personalizada, pois à medida que cada aluno evolui, vai ganhando pontos e medalhas! Lançada em fevereiro de 2017 pela Fundação Portugal Telecom, a plataforma conta já com 20.000 utilizadores e 3,4 milhões de minutos de utilização.

 

De acesso gratuito, contém ainda relatórios de progresso e permite uma monitorização permanente da performance e da evolução na aprendizagem pelo aluno, professor e pai.

 

Conheça todas as funcionalidades da plataforma Khan Academy em Português neste vídeo, no site da Fundação Portugal Telecom ou solicite workshops gratuitos para os professores do seu Agrupamento de Escolas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

storyboard.png

 Google Play |

 

Storyboard é uma app desenvolvidada pela Google para Android que permite gerar um cómic a partir de um vídeo.

 

O cómic que gera pode ser muito diferente: com distintos efeitos, número e tipos de vinhetas, formatos, etc. podendo escolher entre as distintas opções que nos oferece a aplicação arrastando o nosso dedo sobre o dispositivo até encontrar a opção que mais nos convença. Fica aqui uma ligação onde se explica de maneira algo mais técnica em que se fundamenta esta aplicação: http://bit.ly/2m7fFPg

 

As suas mais valias no campo educativo são muitas. Veja algumas sugestões aqui: http://bit.ly/2Fds393

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

cidadania.png

 

 

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

multimedia.png

 Download Grandi, J., J. Rose, et al. (2010). [e-Book] Greenstone: Un software libre de código abierto para la construcción de bibliotecas digitales. Experiencias en América Latina y el Caribe. Paris, Unesco.

 

Los sistemas educativos actuales tienen la necesidad de acudir a medios tecnológicos para mejorar el proceso enseñanza – aprendizaje. Uno de estos medios son los materiales didácticos multimedia. Pero ¿son realmente efectivos, para lograr el objetivo para el cual han sido diseñados?, ¿son sólo medios trasmisores de contenidos?, ¿cuál es la eficacia que tienen?

 

Podemos afirmar que para el diseño de materiales multimedia, no solo se debe pensar en cumplir los objetivos a corto plazo, sino también si los resultados que se lograrán a largo plazo tendrán algún efecto en la formación integral de la persona. Teniendo claro estos objetivos, es necesario que todo material didáctico cumplan con estándares que garanticen la efectividad. Por tanto el profesor debe conocer estos estándares y saber utilizarlos.

 

De esta manera, todo material didáctico multimedia no debe basarse en el aprendizaje memorístico sino que debe promover la construcción del conocimiento y la investigación, cumpliendo así las funciones de proporcionar información, despertar intereses, mantener una continua actividad e interacción con los materiales, orientar el aprendizaje, promoverlo a partir de los errores, ya que les debe ofrecer la posibilidad de ir mejorando poco a poco; y finalmente debe facilitar la evaluación y control de los aprendizajes tanto en forma individual como en equipo.

 

Por ello, el módulo está dividido en cuatro (4) sesiones cuyos productos acreditables en cada sesión le permitirán publicarlo en servicios web 2.0 y/o plataformas virtuales de aprendizaje:

 

En la sesión 1, conocerás los fundamentos básicos sobre el tema y explorarán los diversos recursos necesarios para el diseño, elaboración y publicación de materiales didáctico multimedia utilizando software o servicios web 2.0.

 

En la sesión 2, realizarás el diseño, elaboración y publicación de contenidos textuales e hipertextuales utilizando software o servicios web 2.0.

 

En la sesión 3, explorarás diversas bases de datos de audio. Además podrás elaborar tus propios audios o podcast utilizando software y herramientas web 2.0. A su vez, los productos acreditables serán publicados en servicios web 2.0.

 

En la sesión 4, explorarás y editarás diversas bases de datos de videos. Adicionalmente elaborarás tus propios webcast o videos utilizando software y herramientas web 2.0. A su vez, los productos acreditables serán publicados en Internet.

 

 

Gerardo Chunga Chinguel

Autor

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Twitter_