Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



europa.png

 Consultar na fonte: euronews

 

O Dia da Europa, observado a 9 de Maio de cada ano, marca a apresentação da Declaração de Schuman, em 1950, que propunha a criação de uma Comunidade do Carvão e do Aço Europeia, precursora da atual União Europeia.

 

 

 

Qual a ideia desta comunidade?

A ideia da comunidade era que os membros fundadores – França, Alemanha, Itália, Holanda, Bélgica e Luxemburgo – unissem esforços e recursos inerentes ao comércio do carvão e do aço para criar um mercado comum ao serviço do seus interesses, ganhando assim direitos de importação e de exportação.

O objetivo, em grande parte puramente económico, foi traçado e defendido pelo ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Robert Schuman, de origem luxemburguesa, cinco anos após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Mas este projeto estava igualmente dotado de ambições políticas. A ideia era reunir os diferentes agentes económicos da França e da Alemanha para reduzir o risco de conflitos no futuro.

Na declaração lê-se: “A solidariedade de produção assim alcançada deixa claro que qualquer guerra entre a França e a Alemanha se torna não só impensável como também materialmente impossível.”

 

O que aconteceu depois?

O tratado que rege a comunidade foi assinado em Paris em 1951 e entrou em vigor no ano seguinte.

O projeto inicial permitiu aprofundar a integração económica desses países e criar depois a Comunidade Económica Europeia, com a assinatura do Tratado de Roma em 1958.

O Acto Único Europeu de 1985 fixou o objectivo de criar um único mercado comum, enquanto o Tratado de Maastricht em 1992 viu o nascimento da União Europeia, em seguida, com 12 países, definindo o caminho para a atual União Económica e Monetária.

 

Quem comemora o Dia da Europa?

Um olhar rápido online nas principais instituições da União Europeia revela muitos artigos de fundo ou tweets no Dia da Europa.

O site dedicado para a Europa europeday.europa.eu anuncia atividades em todo o bloco, para comemorar. Quase metade dos festejos têm lugar na Bélgica, país sede da União Europeia.

Nesta fase do projeto, acentua-se a impressão de que a burocracia de Bruxelas é um complexa e incomprensível para a maioria dos cidadãos, numa altura em que o bloco enfrenta desafios colossais, em torno da migração, segurança e economia.

Num ano em que o Brexit está na agenda europeia depois de consumada a vontade expressa em referendo no Reino Unido; em que a França estremeceu, juntamente com outros países europeus, com a comoção de uma onda de populismo e de extrema-direita a radicalizar posições em eleições preponderantes para o futuro da UE, o certo é a invevitabilidade de um reformismo transversal à estrutura europeia.

Do pensamento de um homem nascido luxemburguês e consumado Homem de Estado em França, R. Schuman, até aos 28 países que embarcam hoje numa aventura coletiva, não se sabe como a história acaba e se acaba.

 

O que é o Dia da Europa e quem o comemora?

Referência: O que é o Dia da Europa e quem o comemora?. (2018). euronews. Retrieved 9 May 2018, from http://pt.euronews.com/2018/05/09/o-que-e-o-dia-da-europa-e-quem-o-comemora

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Cartaz_Acao.DependenciasTecnologias.JPG

 

No dia 11 de maio terá lugar, no auditório do Centro Cultural de Chaves, a palestra "Dependências das tecnologias - Que perigos? Que impactos?", com a Dr.ª Ivone Patrão, Psicóloga Clínica - Núcleo de Utilização Problemática da Internet.

 

A ação, organizada pelo Grupo de Trabalho das Bibliotecas Escolares de Chaves, (GTBEC), destina-se a pais/ encarregados de educação e ao público em geral e pretende informar sobre as dependências das tecnologias, os perigos e impactos na escola e nas relações sociais.

 

                                                                                                                                                                                                       Maritza Dias

Coordenadora interconcelhia

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

perfil.png

 Inscrição | Programa

 

O Conselho Municipal de Educação de Vila Franca de Xira, em parceria com a Câmara Municipal, promove anualmente um seminário dedicado à área da educação. Subordinado este ano ao tema “Perfil do aluno do século XXI: rumo ao sucesso educativo”, tem lugar no dia 29 de maio de 2018, pelas 9h30, no auditório da Escola Básica e Secundária Prof. Reynaldo dos Santos, em Vila Franca de Xira.

 

O programa desta iniciativa vai contar com conferências que terão as intervenções de Álvaro Laborinho Lúcio, Juiz Conselheiro Jubilado do Supremo Tribunal de Justiça e de David Justino, Coordenador do estudo Atlas da Educação. Para abordar questões referentes ao Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, conta-se com a presença de Maria João Horta, Investigadora na área da educação e das TIC e que integrou o Grupo de Trabalho deste documento.

 

O “Perfil dos Alunos para o século XXI” é um documento que se constitui como referencial para a escolaridade obrigatória e visa definir "o perfil de competências que se pretende que os alunos apresentem no final do percurso escolar de 12 anos, que lhes permita continuar a aprender ao longo da vida e responder aos desafios do mundo atual, a par do desenvolvimento de competências do século XXI".

 

O Seminário encontra-se proposto para certificação como ação de formação de curta duração para professores pelo Centro de Formação Infante D. Pedro, conforme Despacho nº 5741/2015 de 29 de maio e releva para a avaliação do desempenho e para a progressão em carreira de Educadores de Infância e de Professores dos ensinos Básico e Secundário.

 

Seminário “Perfil do aluno do século XXI: rumo ao sucesso educativo”

Referência: Seminário “Perfil do aluno do século XXI: rumo ao sucesso educativo”. (2018). Cm-vfxira.pt. Retrieved 7 May 2018, from https://www.cm-vfxira.pt/frontoffice/pages/50?news_id=3773

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

educaçao para os media original1.png

 

 ProgramaInscrições

 

Este encontro terá lugar no dia 4 de maio de 2018, no auditório da Escola Secundária de Camões, em Lisboa, numa iniciativa da Direção-Geral da Educação, da Rede de Bibliotecas Escolares e do Plano Nacional de Leitura 2027.

 

O seu objetivo é proporcionar um espaço de reflexão e debate sobre a educação para os media e os fenómenos de má informação, no âmbito mais vasto da Educação para a Cidadania.

 

Esta oportunidade de partilha de boas práticas e desenvolvimento profissional está acreditada como formação de curta duração. 

A participação neste encontro é gratuita mas sujeita a inscrição, dado o número limite de vagas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

pinhel.jpg

 InscriçõesFacebook | Programa

 

Nos dias 18 e 19 de maio, Pinhel vai ser palco de uma ampla reflexão em torno da Educação e, em particular, dos caminhos a seguir na promoção do sucesso educativo.

 

A iniciativa resulta de uma organização conjunta do Município de Pinhel, do Agrupamento de Escolas de Pinhel e da Rede de Bibliotecas Escolares, e tem como público-alvo professores, educadores e outros profissionais ligados à área da educação.

 

Congresso "Pinhel Ativo na Promoção do Sucesso Educativo" Para Ação de Formação de 13 horas acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua com o registo de acreditação:  CCPFC/ACC - 100611/18

Autoria e outros dados (tags, etc)

estarreja.jpg

 

 InformaçõesInscrições (até 17 de abril)

 

Novas Leituras: abrindo caminhos na era digital, eis a temática nodal do 8º Encontro de Literatura Infantojuvenil, promovido pela Rede de Bibliotecas de Estarreja (RBEstarreja) e a realizar no dia 21 de abril de 2018 na Biblioteca Municipal de Estarreja.

 

Alicerçando o prazer de ler, desenvolver-se- ão, de igual modo, competências digitais, tendo em consideração que a leitura se tornou multimodal. Assim, serão apresentados alguns pressupostos no âmbito da literatura infantil e das múltiplas possibilidades de leitura em dispositivos digitais e exercitadas competências na área da Internet; e da elaboração de um livro digital interativo.

 

Local: Biblioteca Municipal

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

III_Jornadas_Espinho.png

 Programa |

 

A Rede de Bibliotecas de Espinho, em parceria com os Agrupamentos de Escolas Dr. Manuel Laranjeira, Dr. Manuel Gomes Almeida e Centro de Formação Aurélio da Paz dos Reis, irá realizar nos dias 20 e 21 de abril 2018 as III Jornadas da Rede, subordinadas ao tema “Da tradição oral à leitura digital".


Estas jornadas, que decorrerão no Centro de Multimeios de Espinho, junto à Biblioteca Municipal, têm como destinatários os professores de todos os ciclos, professores bibliotecários e bibliotecários municipais. Estas jornadas, estão acreditadas como Ação de Formação de 14 horas.

 

Parceiros: 
AE Dr. Manuel LaranjeiraAE Dr Manuel Gomes AlmeidaCentro de Formação Aurélio da Paz dos ReisRede de Bibliotecas Escolares

Autoria e outros dados (tags, etc)

cartaz partilhar leituras.png

 Programa | Inscrição | Conferencistas

 

Dedicado ao tema «Valores e Cidadania no Séc. XXI», o VII Encontro Partilhar Leituras terá lugar no anfiteatro Teresa Júdice Gamito (edifício 1) do Campus de Gambelas.  Este encontro pretende ser um espaço de reflexão e debate sobre a cultura da escola, nomeadamente a do futuro, assim como o papel e importância das bibliotecas na sociedade atual.

 

A iniciativa resulta de uma parceria entre  Rede de Bibliotecas Escolares, a Biblioteca Municipal António Ramos Rosa de Faro e a Biblioteca da UAlg.  O encontro é dirigido a bibliotecários, professores-bibliotecários, técnicos de biblioteca, professores, educadores e demais interessados na temática.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

vreal.png

 Programa | Local e contactos | Destinatários |

Inscrições

 

Os limites da escola deixaram de ser os seus limites físicos. A aprendizagem deixou de se circunscrever ao contexto formal da sala de aula. Para estarem aptos a responder aos desafios que lhes são colocados pela sociedade atual, marcada pela constante mudança, pela imprevisibilidade, pela tecnologia e pelo excesso de

informação, os alunos, futuros trabalhadores, não podem ser consumidores passivos e acríticos de um conjunto de conteúdos transmitidos no espaço restrito, formal, da sala de aula.

 

A almejada alteração de paradigma passa pela redefinição do papel / perfil do aluno (pela centralidade que o mesmo deve assumir no seu próprio processo de aprendizagem) e pelo desenvolvimento de um conjunto de competências-base, capacidades e valores / atitudes, alicerçadas no trabalho com projetos/ de projeto, realizado colaborativamente.

 

Num processo especular, também o papel do professor tem de ser reinterpretado e ajustado à nova realidade. Sendo necessárias, estas mudanças são, todavia, insuficientes. As práticas pedagógicas, o trabalho colaborativo entre pares, a avaliação das aprendizagens, a gestão de espaços e do tempo, o próprio equipamento das escolas, todos estes aspetos devem ser igualmente reequacionados no contexto da escola que se deseja.


É preciso reinventar a escola e preparar a mudança.


A discussão em curso, no país e no espaço da União Europeu, sobre o emagrecimento dos currículos, a partir da definição das Aprendizagens Essenciais das diferentes disciplinas, sobre o referencial de áreas de competência-base, estabelecido pelo Perfil dos alunos à saída do ensino obrigatório, e sobre a gestão e integração curricular no desenvolvimento das aprendizagens, propiciada pela pilotagem do Projeto de Autonomia e Flexibilidade, é reveladora desta lógica de mudança que se (nos) impõe.

 

II Encontro da Rede de Bibliotecas de Vila Real apresenta-se como um espaço privilegiado de partilha e contributo para a reflexão sobre a escola que urge reinventar.

 

Rosário Caldeira

Coordenadora interconcelhia

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

CartazJornadas.jpg

 

 Inscrições até 11 de abril |

 

Esta iniciativa formativa da Rede de Bibliotecas de Soure procura dar resposta a um dos maiores desafios das bibliotecas – a articulação curricular, o trabalho colaborativo e o ensino contextualizado de competências digitais, de informação e mediáticas.

 

 Ao caminharem juntos, a biblioteca escolar e a sala de aula poderão mobilizar as capacidades de pensamento crítico e de resolução de problemas, essenciais ao pleno desenvolvimento e maturidade intelectual do indivíduo e ao exercício da sua cidadania.

 

 Local: Biblioteca Municipal de Soure e Escola Martinho Árias           

 

Isabel Nina

Coordenadora interconcelhia

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Twitter_