Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




ensina.png

O portal RTP Ensina partilha o desafio dos professores na educação e formação de alunos. Na preparação do ano escolar, disponibiliza artigos que apoiam o trabalho dos professores e acrescentam interesse às matérias curriculares.

 

 

Dispondo de um acervo único, que resulta de oitenta anos de produção de programas de televisão e de rádio, a RTP oferece às escolas a possibilidade de consultarem entrevistas únicas, séries documentais ou pequenas rubricas específicas sobre a língua portuguesa .

 

Nesta área do Português, apresenta programas como Grandes Livros, Palavras Ditas ou Cuidado com a Língua!. E ainda escritores que em discurso direto falam dos seus livros e do processo criativo. São muitos que aqui têm biografia feita: José Saramago, Agustina, Lídia Jorge, e outros lusófonos, entre os quais Clarice Lispector, Pepetela ou Agualusa.

 

Para melhor consultar estas matérias, basta escolher o tema na lista abaixo. Alternativamente pode sempre utilizar a caixa de pesquisa livreno topo da página Ensina RTP à direita.

 Texto replicado da fonte com pequenas alterações.

 

Conteúdo relacionado:

Autoria e outros dados (tags, etc)

vfx.png

Programa | Inscrição | Sítio oficial | 11 e 12 de setembro |

 

Isto já não é o que era... Os desafios da escola no século XXI

 

Contextualização

Na atual sociedade da informação, a escola confronta-se com processos complexos de mudança, com implicações nos modos de aprender e de se exercer a ação educativa. Desta forma, impõe-se a necessidade de promover novas abordagens, daí o tema desta ação de formação "V Jornadas Pedagógicas V. F. Xira- Isto já não é o que era... Os desafios da escola no século XXI".

 

Este Curso de Formação promovido pelo Centro de Formação de Professores Infante D. Pedro - Alverca, Vila Franca de Xira, pretende proporcionar a reflexão, a aprendizagem contínua e melhorar a compreensão sobre a importância das novas tecnologias na escola e também sobre as boas práticas de ensino aprendizagem abrangentes a qualquer disciplina, integrando os formandos no novo paradigma da escola do século XXI.

 

A formação tem a duração de 12horas (0.5 créditos).

 

Os principais destinatários da ação são educadores de infância, professores dos ensinos básico e secundário e educadores (com acreditação), mas também poderão assistir mediadores de leitura, animadores, bibliotecários, técnicos de BM (sem acreditação).

 

A diversidade do formato (palestras, partilha de projetos e de boas práticas, e oficinas) pretende possibilitar um leque diversificado de abordagens, privilegiando os domínios identificados como prioritários para aprofundar, discutir e refletir.

 

Ficha da Ação

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Dia Internacional da literacia

Uma publicação partilhada por Rede de Bibliotecas Escolares (@rbe_pt) a


 Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Alfabetização, 8 de setembro de 2017
 

A alfabetização em um mundo digital 

 

As tecnologias digitais permeiam todas as esferas de nossas vidas, moldando essencialmente a forma como vivemos, trabalhamos, aprendemos e nos socializamos. 

 

Essas novas tecnologias estão abrindo novas e vastas oportunidades para melhorar nossas vidas e para que nos conectemos em âmbito mundial – mas elas também podem marginalizar aquelas pessoas que não têm habilidades essenciais, como a alfabetização, necessárias para lidar com elas. 

 

Tradicionalmente, tem-se considerado a alfabetização como um conjunto de habilidades de ler, escrever e contar, aplicadas em um determinado contexto. As sociedades do conhecimento intermediadas digitalmente estão transformando o significado de ser alfabetizado, assim como demandando mais e melhores habilidades de alfabetização. Ao mesmo tempo, em troca disso, a tecnologia pode servir para aprimorar o desenvolvimento da alfabetização. 

 

Isso deve ser compreendido em um contexto mais amplo. Em todo o mundo, 750 milhões de adultos atualmente ainda não têm nem mesmo as habilidades mais básicas de alfabetização. Cerca de 264 milhões de crianças e jovens não se beneficiam da educação escolar. Além disso, pesquisas internacionais mostram que uma expressiva parcela da população de jovens e adultos, em todo o mundo, inclusive nos países desenvolvidos, é deficiente em relação às habilidades digitais básicas necessárias para trabalhar e viver plenamente nas sociedades atuais. Suprir essa falta de habilidades é um imperativo educacional e de desenvolvimento. 

 

As tecnologias de informação e comunicação (TIC) criam oportunidades para enfrentar esse desafio. Ferramentas digitais podem ajudar a ampliar o acesso à aprendizagem e a melhorar sua qualidade. Elas têm o poder de alcançar os que ainda não foram alcançados, aprimorar o acompanhamento dos progressos da alfabetização, facilitar a avaliação das habilidades e tornar mais eficientes a administração e a governança dos sistemas que desenvolvem tais habilidades. 

 

Para criar e aproveitar novas oportunidades de avanço em direção ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS 4), sobre educação e aprendizagem ao longo da vida para todos, nós precisamos de ações coletivas. Hoje, parcerias entre os governos, a sociedade civil e o setor privado são essenciais para promover a alfabetização em um mundo digital. Eu vejo a Aliança Global pela Alfabetização (Global Alliance for Literacy), dentro do Marco de Ação da Aprendizagem o Longo da Vida, como um modelo dos esforços concertados de que precisamos para avançar na agenda mundial e para apoiar as iniciativas nacionais de alfabetização. 

 

O Dia Internacional da Alfabetização oferece um momento para revermos os progressos e nos unirmos para enfrentar os desafios futuros. Neste ano, o evento é dedicado à melhor compreensão do tipo de alfabetização que é necessário, em um mundo digital, para se construir sociedades mais inclusivas, igualitárias e sustentáveis. Todos devem ser capazes de aproveitar ao máximo os benefícios da nova era digital, para os direitos humanos, para o diálogo e o intercâmbio, e para um desenvolvimento mais sustentável.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

bldi.png

 Saber mais | até 18 de set.

 

 

 

- Área científica predominante do curso: Comunicação Educacional e Gestão da Informação
- Diário da República, 2.ª série - N.º 159 - 17 de agosto de 2015

 

 

 

Objetivos

 

Este curso de formação especializada, visa formar profissionais, na gestão de organizações informacionais, tendo em conta o desenvolvimento e aprofundamento dos seus conhecimentos, na áreas das literacias digitais e da informação, numa perspetiva holística das Ciências da Informação e das Ciências da Educação, dirigindo-nos, deste modo, aos profissionais das organizações de natureza educacional, de cariz local e regional, tendo em conta que estes espaços se devem organizar e projetar na era digital.

Objetivos para este ciclo de estudos:
- Desenvolver competências digitais nos formandos que lhes permitam adequar os seus perfis às necessidades das bibliotecas que dirigem.

 


- Integrar os conhecimentos e as competências e técnicas nos contextos profissionais, como motor da animação, da difusão da informação e do conhecimento como forma de resposta aos projetos das instituições em que se inserem.

 


- Promover o uso seletivo, analítico e crítico da informação no contexto profissional e transformá-lo autonomamente em conhecimento, desdobrando estas competências para a comunidade sob a forma de projetos articulados com o projeto educativo ou a estratégia institucional e/ou local/regional.

 


- Desenvolver nos formandos competências de análise e avaliação de recursos digitais e informacionais que os ajudem a melhorar o acompanhamento/serviço aos utilizadores dos espaços que dirigem.

 


- Produzir recursos digitais e definir estratégias adequadas à sua utilização no âmbito das estratégias de animação de bibliotecas.

 


- Desenvolver nos formandos competências e atitudes pro ativas de produção e gestão de atividades e projetos inovadores relacionados com a promoção da leitura, a escrita e demais temáticas.

 


- Promover as organizações informacionais como espaços de pluralidade linguística e encontro de culturas, gerações e espaços inclusivos de trocas de saberes e intervenção social.

Autoria e outros dados (tags, etc)

jogos na educacao.png

 2017 | Essia Educação | Oficina Digital | Ler na Web  

 

A gamificação e o lúdico no quotidiano e as suas possibilidades na aprendizagem.


ISBN 978-85-93404-12-2


Autor: Carlos Seabra (Prefácio: Roger Tavares)

 

Conteúdo relacionado:

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

A importância da leitura infantil na primeira infância. Um filme sobre ler histórias. E mudar histórias. 

Veja. Entenda. Leia para uma criança. 

 

Quando lê histórias para uma criança, também pode mudar a sua história. Este é o tema deste documentário "Para Gostar de Ler", uma parceria entre o Itaú, a DPZ&T e a Prodigo Films.

 

FICHA TÉCNICA

 

 

 

Ler mais >>

Autoria e outros dados (tags, etc)

Etiquetas:

O "Da Capa à Contracapa" analisa o que mudou na educação em Portugal ao longo dos últimos anos. Os convidados são dois antigos ministros da Educação: Eduardo Marçal Grilo e David Justino. Oiça-os conversar com o jornalista José Pedro Frazão sobre a Educação que temos e a que queremos para os nossos filhos.

Clique na imagem para ouvir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

JL.png

A Presidente do Camões, I.P., Ana Paula Laborinho, fala da progressiva afirmação do nosso idioma em todos os continentes, dos avanços no seu ensino, da ação e dos projetos do Instituto da Cooperação e da Língua que lidera há oito anos.

 

Leia aqui a entrevista publicada pelo Jornal de Letras na edição de 30 de agosto a 12 de setembro de 2017. Direitos reservados do Jornal de Letras.

 

Fonte.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

propr.png

 ¿Qué es la Propiedad Intelectual? [e-Book] Ginebra, OMPI, 2016 |

Universo Abierto| Download |

 

 

 

¿Qué es la propiedad intelectual? La propiedad intelectual se relaciona con las creaciones de la mente: invenciones, obras literarias y artísticas, así como símbolos, nombres e imágenes utilizados en el comercio.

 

La propiedad intelectual se divide en dos categorías:

1. La propiedad industrial, que abarca las patentes de invención, las marcas, los diseños industriales y las indicaciones geográficas.

 

2. El derecho de autor, que abarca las obras literarias (por ejemplo, las novelas, los poemas y las obras de teatro), las películas, la música, las obras artísticas (por ejemplo, dibujos, pinturas, fotografías y esculturas) y los diseños arquitectónicos. Los derechos conexos al derecho de autor son los derechos de los artistas intérpretes y ejecutantes sobre sus interpretaciones o ejecuciones, los de los productores de fonogramas sobre sus grabaciones y los de los organismos de radiodifusión respecto de sus programas de radio y televisión.

 

Tipos de propiedad intelectual según la OMPI:

Derecho de autor

En la terminología jurídica, la expresión derecho de autor se utiliza para describir los derechos de los creadores sobre sus obras literarias y artísticas. Las obras que abarca el derecho de autor van desde los libros, la música, la pintura, la escultura y las películas hasta los programas informáticos, las bases de datos, las publicidades, los mapas y los dibujos técnicos.

 

Patentes

Una patente es un derecho exclusivo que se concede sobre una invención. En términos generales, una patente faculta a su titular a decidir si la invención puede ser utilizada por terceros y, en ese caso, de qué forma. Como contrapartida de ese derecho, en el documento de patente publicado, el titular de la patente pone a disposición del público la información técnica relativa a la invención

 

Marcas

Una marca es un signo que permite diferenciar los productos o servicios de una empresa de los de las demás. Las marcas se remontan a los tiempos en que los artesanos reproducían sus firmas o “marcas” en sus productos. (...)

 

 

 

Ler mais >>

 

Conteúdo relacionado:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 4/4



RBE


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Ligações

Sítios Institucionais


Twitter



Perfil SAPO

foto do autor



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Twitter_